Angola: UNITA desmente “negociação com Abel Epalanga Chivukuvuku”

Nunca houve e nem há negociação para um eventual regresso do coordenador do projecto político PRA-JA Servir Angola

O secretário-geral da UNITA, Álvaro Chikwamanga Daniel, desmentiu, ontem, em Luanda, a existência de uma eventual negociação entre o seu partido e o coordenador do projecto político PRA-JA Servir Angola, Abel Chivukuvuku, mas confirma a realização recente de uma conferência de imprensa tripartida(UNITA, Bloco Democrático e PRA-JA).

“Abel Chivukuvuku é um grande actor político que tem muitos seguidores angolanos e não só. Certamente que ele vai encontrar caminhos no sentido de, em 2022, participar das eleições de modo activo e não como assistente no processo eleitoral”, disse.

Considerou que o seu partido, com ampla frente patriótica, não deve ser exclusivista de modo a aceitar uns e rejeitar outros, mas reiterou nada com Chivukuvuku e nem com os seus seguidores.

De acordo com o político, mas se Abel Chivukuvuku e os quadros que o seguem encontrarem na UNITA um espaço para manifestarem a sua soberania, o seu esforço para alternância do poder que pretendem alcançar em 2022 terão as portas abertas.

O político fez esta afirmação em conferência de imprensa que serviu para formalizar a abertura das jornadas alusivas ao aniversário da UNITA, que se assinala a 13 de Março, cujo acto central terá lugar no Uíge, e será presidido pelo líder do partido, Adalbero Costa Júnior.

Segundo Álvaro Daniel, ao comemorar 55 anos de existência, a UNITA escolheu como lema, “ UNITA 55 anos – Firme na Mobilização dos Patriotas para Alternância do Poder”, por haver coincidências dos fundamentos da criação do partido e com a visão que o momento exige, como a união de todos patriotas para a alternância do poder.

Nesta missão, a UNITA quer contar com o apoio da sociedade civil para alternância do poder em 2022, segundo ainda Álvaro Chikamuanga Daniel.

“Com a manifestação da vontade de mobilizar os patriotas, para a construção de uma alternância segura e responsável, a UNITA continua aberta ao diálogo como todas as forças vivas da sociedade, incluindo os patriotas do MPLA na busca de consensos nas questões de interesse nacional”, avançou.

Revisão da constituição

Manifestou que, com o anúncio da revisão da Constituição, apresentada pelo Presidente da República, João Lourenço, o país entra para um debate que só será benéfico se todos os angolanos se unirem para, num diálogo franco e aberto, determinarem as prioridades dessa revisão.

Com a revisão, os angolanos vão esperar um novo modelo de eleição do Presidente da República, a consagração constitucional de uma Comissão Nacional Eleitoral paritária e que não exclua a participação da sociedade civil e a definição clara do papel fiscalizador da Assembleia Nacional.

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments