Principal Partido da Oposição angolana, UNITA não foi notificada sobre “reservas nas contas” das eleições gerais de 2022

0
106
A UNITA, oposição angolana, disse hoje que não foi notificada pela Comissão Nacional Eleitoral sobre eventuais reservas relativas às contas das eleições de agosto de 2022, enquanto o Partido Humanista de Angola (PHA) afirma ter respondido às dúvidas.​​​​​​​

Em declarações à Lusa, Marcial Dachala, porta-voz da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido da oposição angolana, referiu que o seu partido foi um dos primeiros a apresentar as contas e “não teve, até agora” qualquer notificação da Comissão Nacional Eleitoral (CNE) “sobre eventuais reservas”.

“Portanto, se há uma ou outra reserva da parte da CNE seremos notificados e a seu tempo responderemos para esclarecer”, acrescentou o também deputado dos ‘maninhos’.

A Comissão Nacional Eleitoral angolana aprovou na semana passada as contas dos partidos que concorreram às eleições gerais realizadas em agosto de 2022, com reservas nos casos do Partido Humanista de Angola (PHA) e da UNITA.

Sobre o PHA, o mandatário, Nsimba Lwalwa, confirmou à Lusa que o seu partido recebeu, há quase dois meses, uma notificação da CNE sobre algumas faturas em falta no seu relatório de contas e que esta foi “prontamente suprida”.

“Recebemos, sim, alguma notificação da CNE relativamente a algumas faturas, mas isso também já foi respondido e já foi esclarecido e depois disso já não voltámos a receber qualquer informação da CNE, há quase dois meses. Dá-me a entender que está tudo bem”, justificou.

Segundo ainda o político dos ‘humanistas’, o seu partido justificou, no seu relatório de contas, “cada centavo” dos gastos realizados durante a campanha das eleições gerais de 24 de agosto de 2022.

“Por isso, estamos tranquilos e abertos para quaisquer esclarecimentos ou correções, mas já respondemos à notificação da CNE”, reiterou.

Do documento aprovado pelo plenário da CNE em 19 de janeiro não constam os relatórios do Partido da Renovação Social (PRS) e Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), “que não apresentaram junto da CNE, nos prazos estabelecidos por lei, as suas prestações de contas”, revela o órgão numa nota divulgada no seu ‘site’.

Concorreram às eleições gerais de 24 de agosto de 2022 oito partidos e coligações, mas a CNE apenas recebeu os relatórios de contas de seis formações políticas, dos quais quatro foram aprovados sem reservas: coligação CASA-CE, Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA, no poder), Partido Nacionalista para a Justiça em Angola (P-Njango) e Aliança Patriótica Nacional (APN).

Os relatórios do PHA e da UNITA foram aprovados com reservas, indica a mesma nota, sem especificar quais.

A Lusa contactou também os partidos FNLA e PRS, mas não obteve qualquer resposta.

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments