África do Sul: Angolanos debatem país em “zoom da dipanda”

0
170

A Embaixada da República de Angola na África do Sul, organizou hoje um simpósio em formato videoconferência sobre os 45 Anos da independência sob o lema: “Independência, Liberdades, Desafios e Luta pelo Desenvolvimento Sustentável”.

O Simpósio envolveu a participação das comunidades angolanas na África do Sul, Namíbia, Portugal e teve como prelectores o empresário Adão Queta, Presidente da União dos Angolanos Residentes na África do Sul-UNASA e o jornalista José Gama, Activista dos Direitos Humanos. Na abertura do simpósio, a Embaixadora de Angola na África do Sul, SE. Filomena Delgado, destacou o espírito de conquista e harmonia dos angolanos para a construção da paz e desenvolvimento sustentável.

Apesar dos avanços e recuos, o país tem uma Constituição que respeita o exercício da cidadania e de uma democracia eficiente, sublinhou a Embaixadora Filomena Delgado, para quem os direitos sociais, económicos e jurídicos fundamentados na Lei Mãe, honram a memória dos pais da independência nacional.

Para o activista dos Direitos Humanos e Director do Portal Club-K, José Gama, que abordou o percurso do país nos últimos 45 anos, o 11 de Novembro representa o evento político mais importante de Angola nos últimos 500 anos por devolver a liberdade, a dignidade, a autodeterminação e a cidadania aos angolanos.

Já o empresário Adão Queta que falou dos desafios e do desenvolvimento sustentável, a guerra condicionou sobremaneira o crescimento socioeconómico do país. “Hoje já sentimos um clima de negócios favorável e precisamos de encurtar a diferença entre o Produto Interno Bruto-PIB e os indicadores de Desenvolvimento Humano”, alertou o empresário. Durante o simpósio, angolanos de vários quadrantes contribuíram com ideias e sugestões sobre a necessidade do investimento e valorização do capital humano, do relançamento das Escolas de Artes e Ofícios, a municipalização dos serviços de saúde pública, a aposta no turismo em grande escala, a promoção de campanhas de mobilização geral sobre o respeito às leis, a protecção à criança, o desemprego na juventude, a redução das assimetrias regionais e a importância do combate à corrupção ter uma única entidade credível e comprometida.

Neste sábado e domingo (14 e 15 de Novembro) vários angolanos vão reunir-se em Joanesburgo para um momento de exaltação e afirmação da angolanidade. O momento assinalado como “Tarde de Kitutes” será marcado pela exposição e consumo da gastronomia angolana, música ao vivo para promover jovens talentos numa organização da FF Eventos.

O coordenador da actividade, Hermenegildo Francisco “DJ Flaton”, disse que o objectivo é juntar angolanos de várias idades para uma nostálgica viagem à música e à gastronomia como factores de unidade e identidade nacional.

 

Durante o evento serão premiados jovens que melhor exprimem a afirmação da angolanidade na África do Sul.

MIREX

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here