Angola: Acccionistas do Standard Bank Angola destituem Carlos São Vicente

0
315

Os acccionistas do Standard Bank Angola realizam no próximo dia 28 de Dezembro, uma Assembleia-Geral Extraordinária, cuja ordem de trabalho reserva a destituição de dois Administradores Não Executivos.

 

Segundo um edital publicado no Jornal de Angola, os dois administradores são Carlos Manuel de São Vicente e o seu filho, Ivo Emanuel Neto de São Vicente.

De acordo com o documento, os accionistas vão proceder igualmente na mesma sessão, à eleição de dois novos Administradores Não Executivos para o mandato em curso.

No passado mês de Setembro, o Standard Bank de Angola (SBA) deu conta que Carlos São Vicente havia solicitado a suspensão imediata das funções de Administrador Não Executivo do SBA” e que o banco estava a acompanhar com atenção e preocupação as notícias veiculadas e que dão conta de uma investigação criminal na Suíça, sobre suspeitas de branqueamento de capitais.

O SBA referia  que a suspensão duraria até à conclusão do processo e que a mesma pretendia salvaguardar “a reputação e imagem do banco”, que,  “observa os mais exigentes padrões de compliance e considerava a sua reputação como o seu activo mais valioso”.

O banco acrescentara ainda que “o citado (Carlos São Vicente) não participa da gestão executiva do banco”, e que “o SBA está a trabalhar em articulação com o Banco Nacional de Angola”.

O SBA comprometeu-se a manter o público informado com “qualidade e isenção”, no que toca ao acompanhamento da evolução do processo.

A 10 de Setembro do corrente ano, o Serviço Nacional de Recuperação de Activos da Procuradoria-Geral da República  determinou a apreensão da participação social minoritária de 49% da AAA Activos no SBA, bem como edifícios do grupo AAA, pertencentes a Carlos São Vicente, no âmbito de um processo de investigação patrimonial.

Segundo a PGR, além das participações sociais no Standard Bank de Angola, três edifícios AAA e o edifício IRCA, situados na Avenida Lenine, na Nova Marginal, na Avenida 21 de janeiro e na rua Amílcar Cabral, respectivamente, e a rede de hoteis IU.

Foram nomeados como fiéis depositários o Instituto de Gestão e Participação do Estado (IGAPE) para as participações sociais e o Cofre Geral de Justiça para os edifícios e redes de hotéis.

O AAA, liderado por Carlos São Vicente, casado com uma das filhas do primeiro Presidente de Angola, Agostinho Neto, é um dos maiores grupos empresariais do país, operando na área dos seguros e da hotelaria.

O o blogue judicial suíço Gotham City, que cita o despacho do Ministério Público da Suíça, indica que Carlos Manuel de São Vicente que se encontra detido preventivamente no estabelecimento prisional de Viana, viu congeladas sete das suas contas, tendo sido libertados os fundos de seis e mantendo-se congelada a conta que tem cerca de 900 milhões de dólares.

Suíça congelou 900 milhões de dólares de empresário angolano Carlos de São Vicente

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here