Angola: Ao Director do Instituto Nacional de Gestão de Bolsa de Estudo

0
187
Ao
Director do Instituto Nacional de Gestão de Bolsa de Estudo
=INAGBE=
C/C
-Ministério do Ensino Superior Ciência Tecnologia e Inovação
-Tribunal Constituicional
-Associação dos Estudantes do Ensino Superior
 
Assunto: Em tudo somos atribulados, mas não angustiados, perplexos, mas não desanimados, perseguidos mas não desamparados, abatidos mas não destruidos – Bolseiros Internos
 
Em primeira instância, pedimos as nossas sinceras desculpas por interromper o vosso precioso tempo de trabalho dedicado a nação Angolana, particularmente aos Estudantes Bolseiros Internos e Externos do inagbe.
 
No que tange a situação de pagamentos de Bolseiros, O Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo, informava aos estudantes bolseiros internos a irregularidades dos dados bancários, que no dia 12 de Dezembro do ano em curso, foi remetido ao Banco de Poupança e Crédito o ficheiro electrónico para pagamento do completo de bolsa dos estudantes que têm a bolsa de estudo regularizada, porém, constatou-se algumas irregularidades no que tange os dados bancários dos estudantes bolseiros que foram publicadas os seus nomes.
 
Pela negligência da Direção do INAGBE, só foi publicada no dia 17 de Dezembro às 19h:07, porém, os bolseiros com irregularidades dos dados bancários no dia 18 iniciamos o envio dos dados pelo correio electrónico: info.inagbe.mes@gmail.com
 
 
A pergunta que não se pode calar é: Que tipo de irregularidade? Visto que, nas primeiras prestações ja foi depositadas nos mesmos dados bancários, perguntamos aos funcionários do BPC para saber se as nossas contas tinham algumas irregularidades, eles disseram nunhã irregularidades nas vossas contas. Indo ao pé da letra e na profundidade do poço, algo que não está indo bem na Direcção de INAGBE.
 
Noutro sim, as nossas Universidades não permitem realização de provas a quêm não realizou o pagamento de propina, nem inserição de notas no sistema, muitos de nós estamos no mesmo barco de ainda não pagamento de propina, visto que, no mês de Janeiro haverá realização de P2 (Segundas Provas Parcelares). Indo na boa prática, Escola do Ensino Superior Politécnica da Lunda Sul-Lueji A´nkonde, ja informou aos estudantes que, (comunicado colada na vetrina da escola): Quêm não fez pagamento de propinas dos mesês de Outubro, Novembro e Dezembro a direcção não se responsabilizará a não inserir notas de P2 no sitema.
 
Muitos de nós esperávamos o dinheiro da bolsa para pagarmos propinas, neste caso não seremos permitidos a realização de P2 nem pensar em inserir notas no sistema. De quêm será a culpa no que se refere a reprovação? será que a culpa é do estudante ou de Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo?
 
Pedimos ao Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo, se digne em pleiteiar a nossa causa e livrar-nos desta injustiça feita a Direcção acima referida.
 
Nós os bolseiros com irregularidades bancárias, precisamos dos valores monitários urgente a fim de pagarmos propinas, muitos de nós não estamos na terra natal, Senhor Director ja pensaste em passar uma semana, a se alimentar água e açúcar para depois ir na academia? Para quêm ja passou nisto, ja deve ter um sentimento grave.
 
A situação grave é de não realizar p2 através de propina, pedimos a Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo para que haja uma intervessão rápida nesta situação.
 
Esperamos o deferimento;
 
Associação dos Bolseiros Internos
 
O nosso muito obrigado
 
Luanda aos 29 de Dezembro de 2020

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here