Angola: CASA-CE pede revisão de processo relativo a homicídio de militante

0
177

A coligação angolana CASA-CE, na oposição, pediu hoje às autoridades judiciais a reverem o processo-crime movido contra os agentes da Unidade de Guarda Presidencial (UGP) pelo “assassinato”, há sete anos, do patrono da sua juventude, Hilbert Ganga.

A Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE) rende hoje homenagem a Hilbert de Carvalho Ganga e pede que seja feita justiça.

Para o colégio presidencial da CASA-CE, a revisão do processo “dará sentido moral e material” à máxima defendida pelo Presidente angolano, João Lourenço: “Ninguém é tão poderoso que não possa ser punido, nem pobre demais que não possa ser protegido”.

Hilbert de Carvalho Ganga foi morto, alegadamente, por elementos da UGP depois de ter sido detido quando colocava cartazes no perímetro da Presidência da República, em Luanda.

Os cartazes eram alusivos ao desaparecimento e morte de dois ativistas, Isaías Cassule e Alves Kamulingue.

Ambos foram assassinados, em 2012, quando tentavam organizar uma manifestação, que visava exigir do Governo de José Eduardo dos Santos o pagamento de salários em atraso e uma indemnização, enquanto antigos membros da UGP.

O autor confesso dos disparos que vitimaram Hilbert Ganga, Desidério Patrício Barros, inicialmente acusado pelo Ministério Público de homicídio voluntário, foi absolvido, em 2015, pelo Tribunal Provincial de Luanda.

Hoje, a CASA-CE diz, numa nota de imprensa, enviada à Lusa, que Hilbert de Carvalho Ganga, patrono da Juventude Patriótica de Angola (JPA), braço juvenil da coligação, foi mártir da repressão contra as liberdades e direitos de cidadania.

“Rendemos a singela e merecida homenagem ao bravo jovem engenheiro, Hilbert de Carvalho Ganga, executado a tiro, em tempo de paz, por agentes da Unidade de Segurança Presidencial”, lê-se no documento.

O colégio presidencial da coligação, liderado pelo almirante André Mendes de Carvalho “Miau”, “reafirma” também o seu “engajamento e compromisso patriótico de manter acesa na memória dos angolanos e nos anais da nossa história recente a figura de Ganga”.

A CASA-CE considera Hilbert de Carvalho Ganga “inesgotável fonte de inspiração dos jovens angolanos, continuadores da luta pela concretização do Estado democrático e de direito, em Angola”.

Esta segunda força política na oposição angolana, que se diz “preocupada” com a “conturbada” situação social em Angola, exorta ainda os angolanos, sobretudo jovens, a “manterem o foco e a não renunciarem o presente e nem adiarem os seus sonhos”.

“Buscando com serenidade, responsabilidade e atitude, sempre pela via da legalidade, os caminhos conducentes à plena realização de Angola e dos angolanos, propósitos porque lutaram Hilbert Ganga e todos os demais heróis da nossa pátria”, assinala a coligação.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here