Angola/Eleições: João Lourenço quer as “melhores contribuições” dos conselheiros da República

0
173
João Lourenço espera por “melhores conselhos e contribuições” dos membros do Conselho da República hoje empossados, para que possa “desempenhar com zelo e agir com sabedoria” no exercício das suas funções no novo mandato governamental.

João Lourenço, que discursava no Palácio Presidencial, onde conferiu posse aos 23 membros do Conselho da República, no âmbito da nova legislatura, disse esperar por melhores conselhos por acreditar que os indicados sejam bons patriotas.

“Como bons patriotas que são, acredito que posso contar e esperar de vós os melhores conselhos para que eu possa desempenhar com zelo as minhas funções”, afirmou.

“Todos nós estamos interessados em ter uma Angola cada vez mais democrática e próspera que traga o bem-estar para os seus cidadãos, que garanta o desenvolvimento económico e social do país”, frisou.

Antigos conselheiros e novos conselheiros, assinalou, de todos espera “as melhores contribuições, os melhores conselhos” para que “possa agir com sabedoria perante os problemas” que “tiver que enfrentar” no exercício das suas funções.

O Conselho da República, órgão de consulta do Presidente angolano, é composto por 23 personalidades entre políticos, religiosos, empresários, jornalistas e autoridades religiosas e tradicionais.

Fazem parte deste órgão de consulta de João Lourenço, indicados na terça-feira, a vice-presidente da República, Esperança Maria da Costa, a presidente da Assembleia Nacional, Carolina Cerqueira, o procurador-geral da República, Hélder Fernando Pitta Gróz.

O Conselho da República integra também todos os líderes dos partidos com assento parlamentar: União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Frente Nacional de Libertação de Angola (FNLA), Partido da Renovação Social (PRS), Partido Humanista de Angola (PHA), bem como a vice-presidente do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA, no poder desde 1975).

Personalidades do anterior Conselho integram igualmente o novo órgão, nomeadamente os empresários Alfeo Sachiquepa, Manuel António Monteiro e Carlos Cunha, o rei dos Baiacas, António Charles Muanauta Cabamba, e a ambientalista Fernanda René.

Mantêm-se os líderes religiosos Deolinda Dorcas Teca, secretária-geral do Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), o reverendo Luis Nguimbi, presidente do Fórum Cristão Angolano, e a líder da Igreja Teosófica Espírita, a profetisa Suzete João.

Foram novamente chamados os jornalistas Ismael Mateus e Susana Mendes, aos quais se junta agora a também jornalista Paula Simons.

Mantêm-se também o escritor Adriano Botelho de Vasconcelos, Jorge Alicerces Valentim (ex-dirigente da UNITA que se juntou ao MPLA) e a académica Rosa Maria Martins da Cruz e Silva.

Passa também a integrar o Conselho da República o ex-ministro da Justiça Francisco Queiroz.

No final da cerimónia de posse, todos os membros posaram para uma fotografia de família nos jardins do Palácio Presidencial e nenhum prestou declarações após o ato.

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments