Angola: Joaquim Nafoia defende investigação a grupo empresarial do MPLA

0
363
Manuel Rabelais, que está ser julgado a pedido da PGR no âmbito da luta contra a corrupção, promovida pelo executivo angolano, foi uma das questões abordadas no espaço de análise da Rádio Despertar, “Angola e o Mundo em Sete Dias”, em que o Deputado à Assembleia Nacional, Joaquim Nafoia foi um dos convidados.

Ao analisar o combate à corrupção, Joaquim Nafoia disse não acreditar no processo em curso, sublinhando que só acreditará no combate à corrupção quando os órgãos de justiça abrirem investigação à Fundação Sagrada Esperança, à GEFI e às instituições de grande relevância na economia do país.

“Eu sou acreditarei no combate à corrupção quando os órgãos de justiça tomarem conta da Fundação Sagrada Esperança, que considero o antro da corrupção, começar a ser investigada, e quando o conglomerado de empresas do MPLA, a GEFI começar a ser investigada”, disse o parlamentar.

De acordo com o Deputado, “Enquanto a GEFI não for investigada, enquanto a Fundação Sagrada Esperança não for investigada. Enquanto não haver uma auditoria à dívida pública, enquanto não haver uma auditoria à Sonangol, ao Banco BESA, ao BCI, à ENDIAMA, ao Banco de Desenvolvimento, não há combate praticamente nenhum”.

“Só quando haver uma investigação e Comissões de Inquérito sérias à estas Instituições, ali sim, chegaremos à conclusão que há combate à corrupção”, disse o representante do povo na casa das Leis.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here