Angola: Joe Biden não venceu. Foi o Trump quem perdeu

0
236

You´re fired (estás despedido – em português). Era assim que Donald Trump dizia aos candidatos eliminados no reallity show apresentado por ele. E é dessa forma que os norte-americanos estão a celebrar a derrota de Trump nas mais recentes eleições nos EUA.

Os norte-americanos estão felizes, não pela vitória de Biden, mas pela derrota de Trump que para muitos, é o pior presidente que os EUA já teve.

Os EUA, é tido como o maior exemplo de democracia no mundo. Com um sistema politico bipartidário (Republicanos vs Democratas) – apesar de existirem pequenos partidos como o Libertário e o Verde – o povo é obrigado a votar num dos dois candidatos. Foi dessa forma que Trump chegou ao poder em 2016.

Nas eleições de 2016, Hillary Clinton que foi a adversária de Trump, teve o apoio do Presidente cessante e sua família (Obama), das grandes companhias petrolíferas, da mídia tradicional, das comunidades latinas e afro-americanas entre outras. Ainda assim, Trump saiu-se vencedor. Vários factores contribuíram para isso.

1 – Em 2016, estava no auge o movimento da extrema-direita no ocidente, que por pouco não levou a Marine Le Pen na presidência francesa. A extrema-direita ganhava força no ocidente, sobretudo devido a crise financeira que assolava o mundo, com o desemprego a aumentar em muitos países, incluindo nos EUA. As tensões raciais bem como a retórica contra a globalização, principalmente devido a imigração, foram muito bem exploradas por Trump que até prometeu construir um muro na fronteira entre os EUA e o México. Isso tudo contribuiu para o aumento do nacionalismo extremista, principalmente no seio da população branca no país. Como bom demagogo, Trump soube agradar uma boa parte do público norte-americano e não só.

2 – O desastre da primavera árabe promovida pela administração Obama, principalmente pela sua Secretária de Estado (Hillary Clinton) no seu primeiro mandato, não foi esquecido e acabou enfraquecendo a candidata democrata. Outro factor que acabou enfraquecendo a Clinton foi a crise dos emails, facto muito bem explorado por Trump.

3 – Os norte-americanos, fruto da já supracitada onda de nacionalismo extremista, não estavam dispostos a ter uma mulher como ocupante da casa branca. Portanto, apesar de Clinton ter vencido na votação popular, perdeu as eleições no colégio eleitoral.

4 – A interferência russa, por via de ataques cibernéticos e a inundação das redes socias com fake news contra a Hillary Clinton, favoreceram bastante o Trump.

5 – Neste sistema bipartidário, os eleitores têm a tendência de votar no menos ruim entre os candidatos. E o elevado índice de abstenção registrado, na sua maioria por parte da população jovem – o pior deste 2000 – demostrava que os dois eram ruins. Ainda assim Trump foi visto como o melhor dos piores.

Estes e outros factores fizeram de Trump o 45º Presidente dos EUA. Alguns meses depois de ser empossado, muitos eleitores estavam desiludidos com a sua escolha, tanto os que se abstiveram como os que votaram nele.

Foram 4 horríveis anos de presidência Trump. Polémicas atrás de polémicas, decisões controversas, gafes, politicas bastante questionáveis, sobretudo as ligadas a imigração, a política externa e ainda a tentativa de acabar com o sistema de saúde deixado por Obama (o obamacare). Era apenas uma questão de aguardar as eleições de 2020, para se corrigir o erro cometido pelos eleitores em 2016.

As eleições de 2020, contrariamente às eleições anteriores, tiveram uma participação massiva nunca antes vista na história dos EUA, tanto que Joe Biden se tornou no candidato com mais votos na história eleitoral norte-americana. O que levou muitos cidadãos norte-americanos às urnas para votar em Biden, não foi porque este apresentava um projecto politico que os convenceu, mas porque este representava a oportunidade de apear Trump da casa branca. Tanto que até alguns membros do partido Republicano, incluindo Senadores deste mesmo partido, decidiram fazer apelos ao voto no candidato democrata (Joe Biden).

Logo após Biden ser considerado vencedor das eleições, as pessoas saíram às ruas para celebrar. Mas o que foi possível constatar, era que as pessoas estavam mais felizes com a derrota de Trump do que com a victória de Biden. Ou seja, o que mais interessava para a maioria dos norte-americanos era ver Trump fora do poder.

O que se verificará nos próximos 4 anos de administração Biden será uma tentativa de anular algumas decisões de Trump, a mudança de algumas políticas, mas outras políticas e decisões de Trump, irão permanecer, pois que apesar de tudo, os interesses norte-americanos continurão a ser colocados em primeiro lugar.

Por isso, Joe Biden não venceu as eleições nos EUA, foi o Trump quem as perdeu.

 Ulisses António

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here