Angola: MPLA quer manter “angolanos protagonistas do desenvolvimento do pais”

0
195
O Bureau Político do MPLA, partido no poder em Angola, reiterou o compromisso de continuar a estimular iniciativas que mantenham os angolanos protagonistas do processo de desenvolvimento, “promovendo o combate a todas as formas de corrupção”.

Numa declaração alusiva ao 04 de abril, Dia da Paz e da Reconciliação Nacional, o Bureau Político do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA) reafirma que a corrupção é “uma prática que fragiliza as instituições democráticas, a confiança do povo e dos investidores no aparelho do Estado”.

“O Bureau Político mantém como tarefa prioritária e permanente a aposta do MPLA na consolidação da paz, da democracia, na preservação da unidade e da coesão nacional”, refere a nota.

O partido, acrescenta o comunicado, permanece “fiel ao espírito militante de garantir a participação plena dos cidadãos no reforço da cidadania, da promoção da tolerância e no respeito integral pela diferença de opiniões, premissas indispensáveis à construção e fortalecimento das instituições de um Estado democrático, em que prevaleça a defesa pelos direitos fundamentais e o bem comum”.

O “apoio, de modo total e incondicional” ao líder do MPLA, João Lourenço, na definição e materialização dos grandes objetivos nacionais para a governação no período 2017-2022, é igualmente reafirmado pelo Bureau Político da maior força política do país.

“O MPLA, partido com responsabilidade e amplo sentido de Estado que melhor sabe interpretar e satisfazer as mais profundas aspirações dos cidadãos, reitera que jamais abdicará deste legado histórico a si atribuído pelo povo angolano, e que continuará a trabalhar para reforçar as bases da democracia, a inclusão política e o diálogo social”, salienta a nota.

A finalizar, o partido apela a todos os cidadãos angolanos para transformarem as comemorações do 19º aniversário do Dia da Paz e da Reconciliação Nacional, “numa jornada de profunda reflexão e exaltação patriótica das árduas conquistas do povo angolano e de firme manifestação de eterna gratidão aos artífices da paz e de outras conquistas nacionais”.

Angola celebra hoje 19 anos de paz, conquistada com a assinatura de um memorando de entendimento entre o Governo e a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), maior partido da oposição angolana, na sequência da morte em combate do seu líder, Jonas Savimbi, a 22 de fevereiro de 2002.

Numa mensagem alusiva à data, o Presidente de Angola, João Lourenço, lembrou o passado “doloroso, de muita angústia e sofrimento”, sendo hoje o compromisso coletivo de toda a nação tudo fazer “para evitar e impedir, em definitivo, o regresso daquela nuvem escura e tenebrosa que se abateu sobre Angola e se manteve por quase três décadas”.

O chefe de Estado angolano destacou ainda os importantes avanços e ganhos no aprofundamento da democracia, das liberdades e garantias dos cidadãos e uma maior abertura ao mundo.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here