Angola: O Governo Provincial de Luanda proibiu a manifestação que activistas preparavam para quarta-feira

0
211

Activistas acusam PR de ter ordenado a proibição de manifestações

O Governo Provincial de Luanda proibiu a manifestação que activistas preparavam para quarta-feira, 11, dia em que se assinala o 45º aniversário da independência nacional, mas os manifestantes dizem que estão determinados a sair às ruas em protesto contra o desemprego, o elevado custo de vida e a favor da realização das autarquias locais em 2021.

O activista Benedito Jeremias (Dito) Dalí minimizou o que chama de intimidação do comandante da Polícia Nacional (PN) Paulo de Almeida e acusou o Presidente da República de ter ordenado a proibição de manifestações em todo o país, contrariando a Constituição da República.

Dito Dalí disse à VOA que as alegações do Governo Provincial de Luanda sobre uma suposta falta de identificação na comunicação da carta “é uma pura mentira”.

“Nós temos o protocolo, em que fizemos referência à nossa morada, profissão. Outra questão que levantam é que o decreto presidencial (sobre o estado de calamidade pública) prevê ajuntamentos não superiores a cinco pessoas”, referiu.

No passado dia 24 de outubro, uma outra marcha convocada pelo mesmo grupo de activistas e com os mesmos objectivos, foi fortemente reprimida pela polícia e terminou com a detenção de mais de uma centena de manifestantes, incluindo jornalistas.

Texto do VOA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here