Angola: Os caminhos da fortuna de Joaquim Sebastião

0
815

Visado numa reportagem da Televisão Pública de Angola denominada “O Banquete”, que mostra como altas figuras do regime de José Eduardo dos Santos, aproveitavam-se dos cargos para usar o erário em proveito próprio, antes de 2017, Joaquim Sebastião, que liderou o Instituto de Estradas de Angola (INEA) de 2003 e 2010,  em Julho do ano passado teve de devolver ao Estado imóveis, viaturas e outros bens no valor de 45 milhões de dólares, depois de estar vários meses em prisão preventiva, acusado pelo crime de peculato.

Apresentado como jogador e árbitro, com várias obras do INEA a serem executadas por empresas do próprio  ou de pessoas próximas, resultando em desvios de fundos públicos.

Recentemente, no auge da sua detenção, o  site Maka Angola apresentou Joaquim Sebastião como a única individualidade angolana com activos  em ‘milhões’   de dólares americanos  que não está ligada ao  gabinete presidencial e que não é do convívio do  presidente José Eduardo dos Santos”.

De acordo com a fonte, a negociação que levou à sua libertação levantou demasiadas dúvidas sobre o papel das autoridades judiciais na condução da luta contra a corrupção, obrigando qualquer analista a tornar-se céptico em relação aos procedimentos adoptados.

Joaquim Sebastião procedeu em troca de liberdade condicional, a entrega de uma vivenda avaliada em 10 milhões de dólares, localizada na zona de Talatona, imediações da Unitel, em Luanda, uma relação de cerca de 30 imóveis, em Angola, Portugal e Brasil e uma dúzia de veículos.

As autoridades acordaram que Joaquim Sebastião ficasse apenas com duas viaturas e uma vivenda para a família, mas que não fosse nem a localizada na zona do Kikuxi, nem a de Talatona, cada uma avaliada em cerca de 10 milhões de dólares.

Segundo a Inspecção Geral da Administração do Estado existem milhares de milhões em valores não justificados pelo Ministério das Obras Públicas e no da Construção, entre 2007 e 2014.

Vários milhões de dólares, incluindo dinheiros da linha de crédito da China, foram canalizados para as instituições lideradas por Higino Carneiro e Joaquim Sebastião. Uma dupla milionária.

Estes são os caminhos da fortuna de Joaquim Sebastião. Fonte ligada ao Serviço de Investigação Criminal revelaram num passado recente  que Joaquim Sebastião há muito exibia sinais claros de enriquecimento ilícito, sendo detentor de aviões, iates de luxo de valor incalculável e várias mansões no país e no exterior.

Como exemplo, a mesma fonte fala numa mansão numa das ruas mais caras do Principado de Mónaco, avaliada em mais de 30 milhões de dólares, e outra numa das zonas mais nobres de Londres, calculada em mais de 40 milhões.

Sebastião, segundo revelou à Televisão Pública de Angola, é proprietário de maior parte dos condomínios de Talatona e ainda do Belas Business Park,  o mais prestigiado complexo de escritórios  do país, que comporta 16 torres.

Joaquim Sebastião, é detentor de aviões, iates de luxo de valor incalculável e mansões em Londres e Mónaco

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here