Angola vai construir a primeira refinaria de ouro no valor de “4,8 milhões de dólares” (4,4 milhões de euros)

0
193
Angola vai construir a primeira refinaria de ouro, que vai custar 4,8 milhões de dólares (4,4 milhões de euros), anunciou hoje o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, justificando a obra com o fluxo de produção daquele metal.

Diamantino Azevedo esteve hoje presente no ato de lançamento da primeira pedra para a construção da primeira refinaria de ouro em Angola, no Polo Industrial de Viana.

O titular da pasta dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás sublinhou que a construção desta refinaria, com uma capacidade de produção prevista até 25 quilogramas por dia, é importante para o subsetor de metais preciosos, sendo o ouro o principal produto a ser transformado nas futuras instalações da refinaria.

Segundo o ministro, desde 2019, Angola consta da lista de produtores e exportadores de ouro, com destaque para alguns projetos na província da Huíla.

O governante angolano frisou que, neste momento, existem 12 projetos com títulos de exploração, sendo que cinco destes já iniciaram a sua produção e exportação e há 40 projetos com títulos de prospeção.

“Com a entrada em funcionamento dos projetos de exploração tem-se registado um fluxo de produção cujas quantidades justificam a implantação de uma refinaria de ouro de pequeno a médio porte”, realçou.

Diamantino Azevedo salientou que, com vista a dar cumprimento às ações do executivo, o órgão ministerial que dirige orientou a Endiama, diamantífera estatal, através da Geoangol, para “encontrar mecanismos para a implementação deste importante empreendimento, que irá agregar valor ao segmento dos metais preciosos explorados no país”.

“A refinaria, prosseguiu o ministro, vai trazer a possibilidade de transformar o metal bruto em solo nacional, cujo material refinado poderá ser usado internamente em vários setores de economia, como é o caso da área de tecnologia, joalharia, mercado financeiro, entre outros, e/ou exportá-lo”.

“Por outro lado, com a implementação deste projeto, teremos criadas as reais condições para que o ouro produzido localmente tenha um padrão de excelência, seja aceite internacionalmente, podendo com este atingir o grau de pureza aceite nas diversas bolsas de valor, mercados e instituições financeiras”, destacou.

De acordo com o ministro, a refinaria deverá ter um laboratório com profissionais extremamente capacitados e merecer alto investimento em tecnologia, para que o metal a ser refinado tenha uma avaliação o mais apurada possível.

O projeto da refinaria divide-se em três segmentos, nomeadamente refinação, laboratório e contrastaria, prevendo-se que o início de produção aconteça em fevereiro de 2023.

 

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments