Brasil: Analistas angolanos “atacam” o deputado David Mendes após revelar negociações com outros partidos políticos

0
304
O deputado independente à Assembleia Nacional, David Mendes, confessou que seria capaz de representar o MPLA no parlamento, desde que o seu presidente, João Lourenço, garanta que vai continuar a combater a corrupção mesmo depois das eleições de 2022.

Em entrevista nesta quarta-feira, 28 de Julho na Rádio Ecclesia, o também jurista, avançou que, pelo MPLA não foi contactado mas não descartou a possibilidade de representar este partido no parlamento.

“Se for contactado pelo presidente João Lourenço, sou capaz de ponderar, sob uma condição: desde que ele me garanta que vai continuar o combate contra a corrupção mesmo depois de 2022,” assegurou David Mendes.

Relativamente ao seu regresso à coligação CASA-CE, fez saber que está em processo de negociação, revelando que aceitaria a proposta, caso seja colocado numa posição elegível à Assembleia Nacional.

“Estou em negociações com a CASA-CE, mas com uma condição: desde que seja posto numa posição elegível à Assembleia Nacional, porque é lá onde deve ser feita a luta por um país melhor,” revelou.

No entanto, David Mendes deixou claro que, não pretende representar a UNITA, enquanto for presidida por Adalberto Costa Júnior.

Entre reacções à estes dados, o jornalista Ilídio Manuel, avançou que há um deputado em fim de carreira que se colocou à venda no ‘mercado das transferências políticas’ pela melhor oferta. “Ao que chegamos!”, referiu.

Na mesma ocasião, “Graça Campos considerou que, aquele político que diz que não se integrou no MPLA porque ninguém lhe fez o convite; despreza a UNITA não por alguma divergência programática, mas porque não vai com a cara e o cheiro do líder; está em negociações com a CASA, mas só dará o sim se lhe garantirem lugar no próximo parlamento, e admite negociações com a APN”.

A este facto, Graça Campos entende que o político em causa, dá de si a imagem de um mercenário que se guia por um único valor: o dinheiro.

“Quo vadis Angola?

Nesta altura do campeonato, não são muito nítidos os contornos ideológicos dos partidos políticos angolanos. Não obstante a “penumbra’, MPLA, UNITA, CASA-CE e APN não são exactamente farinha do mesmo saco”, conforme o jornalista Graça Campos.

Salientou por outra que, quando se pensa que há uma televisão pública que dá estatuto de vedeta a essa criatura sem carácter é inevitável a conclusão de que Angola, o nosso portentoso país, perdeu-se.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here