Director da rádio local acusado de irregularidades na gestão

0
179

O director da Rádio Cuanza Norte, província com mesmo nome, afecto ao grupo Rádio Nacional de Angola (RNA), Abílio Manuel Correia, está ser acusado, pela classe jornalística local, de várias irregularidades na gestão daquela estação radiofónica do Estado, sob suspeita de corrupção, nepotismo e saque de bens para benefício próprio.

Desde 2016 que chegou ao referido cargo, Abílio Correia é acusado de ter efectivamente enquadrado familiares, desvio de uma viatura e descaminho das receitas de comunicados e publicidades da emissora. A par isso, sabe o Club-K Angola, que os colaboradores daquela rádio estão há décadas sem remuneração nem efectividade.

De acordo com uma fonte ligada à direcção, Abílio Correia terá enquadrado dois filhos seus, sendo um em regime de efectividade e o outro colaborador, tendo favorecido a chefe dos recursos humanos, enquanto comparsa de confiança, a enquadrar igualmente um dos seus filhos, enquanto profissionais de reconhecidas competências na rádio e nos centros de produção, como de Ambaca e Cambambe, por exemplo, trabalham a regime de colaborador há décadas e sem remuneração, alegando falta de vagas.

“Profissionais de competências no Cuanza Norte nunca são efectivados e o corrupto alega não haver vagas, quando, nos últimos dois anos, empregou os dois filhos na mesma rádio, sendo um efectivo e outro colaborador bem remunerados. A instituição, incluindo os centros de produção, têm vários homens que trabalham há décadas sem remuneração”, confirmou um profissional da classe.

As denúncias empurram ainda o actual director da Rádio Cuanza Norte para situações mais constrangedoras à sua gestão do bem público, onde fontes alegam que este terá levado para Luanda, capital do país, para benefício pessoal, uma viatura de marca “Mahindra” que em 2014 teria sido oferecida por um empresário local para servir a rádio. Neste mesmo ano, pelo menos dois jornalistas da mesma casa de rádio também foram agraciados com uma viatura cada, oferecidas pelo mesmo empresário, conhecido por Kissari, filho nato daquela província.

Porém, conforme a fonte do Club-K, para substituir a viatura da rádio que Abílio teria levado a Luanda para si, “valendo-se do poder de chefia”, este terá forçosamente recebido a viatura de serviço do chefe da área técnica, que lhe tinha sido oferecida pela direcção da RNA, pela sua função de técnico, tendo-a transformado num estúdio móvel para a referida emissora.

“Nós trabalhamos há décadas mas nunca fomos promovidos a efectivos da rádio do Estado. Ele recebeu até a viatura do colega que a RNA ofereceu pela função que exerce. Admiramos jovens que mal chegaram na rádio sem experiências já têm salários e são contratados com título de efectivos”, lamentou um jornalista.

Segundo uma fonte bem posicionada no Cuanza Norte, Abílio Correia tem usufruído dos meios técnicos dos centros de produção da emissora, com destaque para máquinas, geradores e outros bens para servir interesses próprios.

Procuramos sem êxito contactar Abílio Manuel Correia, para o direito de resposta, aquele que até ser nomeado director da Rádio Cuanza Norte em 2016, exercia funções de Adido de Imprensa na Itália, na era de Manuel Pedro Pacavira como embaixador daquele país da Europa.

Club-K

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here