EUA: Administração de Trump está preparada para começar o processo de transição

0
208

A Administração de Serviços Gerais informou Joe Biden que a administração de Donald Trump está preparada para começar o processo formal de transição.

A Administração dos Serviços Gerais (GSA, na sigla em inglês), entidade responsável pelo processo de transição federal nos Estados Unidos da América, informou Joe Biden que a administração de Donald Trump está preparada para começar o processo formal de transição.

A notícia foi avançada pela CNN, que teve acesso a uma carta enviada pela administradora da GSA, Emily Murphy, ao Presidente eleito no início do mês. Donald Trump confirmou com uma publicação na rede social Twitter, onde diz ter “recomendado a Emily e à sua equipa” para fazerem o que “for necessário em relação aos protocolos iniciais”. No entanto, assegura que o caso legal “continua forte”.

A carta da GSA foi enviada depois de dois dos estados mais decisivos terem certificado a vitória de Joe Biden. Na passada sexta-feira, o democrata voltou a ser declarado vencedor na Geórgia depois de o estado ter certificado os resultados: venceu com mais 2% dos votos do que Trump. No sábado, a equipa de advogados de Trump pediu uma segunda recontagem dos votos. Esta segunda-feira, também o estado de Michigan deu a vitória a Biden: teve mais 2,8% dos votos e garantiu todos os 16 votos eleitorais.

Num comunicado, a equipa de transição Biden-Harris afirmou que Murphy declarou oficialmente Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris como os “aparentes vencedores da eleição”, fornecendo à nova administração os “recursos necessários” para uma “transferência de poder tranquila e pacífica”.

A decisão de hoje [segunda-feira] é um passo necessário para começar a enfrentar os desafios que o nosso país enfrenta, incluindo manter a pandemia sob controlo e colocar a nossa economia de volta ao normal. Esta decisão final é uma ação administrativa definitiva para iniciar formalmente o processo de transição com os órgãos federais”, lê-se.

O diretor executivo da transição Biden-Harris, Yohannes Abraham, diz ainda “nos próximos dias” conseguir obter uma “compreensão completa dos esforços do governo de Trump para ‘esvaziar’ as agências governamentais”.

Esta decisão da GSA “abre o caminho” para Biden poder aceder às agências e fundos federais, para que possa começar a constituir formalmente a administração que vai governar o país durante os próximos quatro anos. A tomada de posse está agendada para dia 20 de janeiro.

Apesar de ter dado instruções à sua equipa para cooperar na transição, Donald Trump promete continuar a lutar para reverter os resultados, que considera fraudulentos desde que foram conhecidas as primeiras projeções que apontavam para a vitória de Biden. “O nosso caso continua fortemente, vamos manter a boa luta e acredito que vamos prevalecer”, escreveu no Twitter.

No domingo, foi noticiado que a advogada Sidney Powell foi afastada da equipa legal do Trump, dias depois de ter dito, sem apresentar provas, que as máquinas de voto utilizadas nalguns estados funcionavam com um software criado a seu tempo sob ordens de Hugo Chávez.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here