EUA: Angola impediu a entrada de quase “123 mil cidadãos estrangeiros” em 2020

0
157
O Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) de Angola impediu a entrada ilegal, em 2020, de cerca de 123 mil estrangeiros, maioritariamente de países africanos, informou hoje o porta-voz da instituição.

Simão Milagres, que falava no final da cerimónia de comemoração dos 45 anos de existência do SME, disse que mesmo durante o período da pandemia de covid-19, marcado por maiores restrições de mobilidade, a instituição “não deixou de exercer a sua atividade no que tange ao combate da imigração ilegal”.

Segundo o porta-voz, a nível das províncias fronteiriças, Cabinda, Zaire, Lunda Norte, Lunda Sul, Moxico, Cuando Cubango e o Cunene registaram números muito significativos no que se refere ao repatriamento de imigrantes ilegais.

“Por exemplo, cerca de 123 mil pessoas, nos últimos 12 meses, foram expulsas do país. A verdade é que, longe de todas estas restrições, o SME está atento a todos aqueles estrangeiros que tentam entrar ilegalmente no país”, disse Simão Milagres.

O responsável frisou que os fluxos migratórios durante a pandemia de covid-19 foram restritos, o SME registou uma diminuição significativa quer de entradas, quer de saídas no país.

Relativamente à segurança nas fronteiras terrestres do país, Simão Milagres disse que o investimento tecnológico é essencial, tendo em conta a abertura cada vez maior ao mundo.

“Abrir o país para o mundo significa estarmos tecnicamente, tecnologicamente e humanamente preparados para podermos controlar melhor o processo de entrada e saída dos cidadãos estrangeiros e nacionais no nosso país”, afirmou.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here