EUA: Escritor Angolano “lança livro que narra a vida das Zungueiras”

0
301
O autor Henrique Sungo lançou um livro que a narra em fotográfia a vida das zungueira , em particular a vida das mulheres que praticam a venda nas ruas e as peripécias por que passam no exercício da actividade.
 
Henrique Sungo realçou que a publicação traz uma abordagem social, intervencional e humana sobre o fenómeno “zunga”, na medida em que se pretende preservar a paz social, salvaguardando a integridade física das vendedoras, os produtos e os consumidores.
 
O autor, que reside há 15 anos em Londres, disse que pretende com o livro desencorajar a venda ambulante, para evitar um conjunto de aspectos que podem ser nocivos em consequência da actividade nas ruas, como a deterioração dos produtos, a violência física e psicológica.
 
Para Henrique Sungo, é estimular as senhoras a ocuparem os lugares nos mercados indicados para que pratiquem a sua actividade em segurança e salvaguardar também a qualidade dos seus produtos.
 
A reorganização da venda ambulante e a preservação do fenómeno zunga é defendida pelo autor do livro, para quem a mesma “já faz parte da cultura dos angolanos, mas que para vincar sem sobressaltos é necessário reeducar toda a sociedade para que não haja prejuízos, mas vitórias para as pessoas que vivem da venda ambulante e do Estado através de receitas com impostos”.
 
De acordo com Henrique Sungo, a venda ambulante deve ser encarada como modo de vida e fonte de renda e receitas, afastando a ideia de que se trata de um problema social decorrente de outros dilemas culturais sem solução.
 
Disse que a ideia da criação do projecto literário surgiu da necessidade de procurar proteção ao sofrimento das zungueiras, pois no seu entender “pouco se faz para melhorar a situação, e às vezes acabam mortas no exercício da sua actividade, o que é um problema de direitos humanos”.
 
O livro, de 116 páginas, cuja apresentação é igualmente transmitida em tempo real, nas páginas virtuais da Platinaline, está ser comercializado desde 30 de Novembro, nos sites www.afric-us.com/books e www.literafrica.com/livrariaafricana, com edições em português e inglês.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here