EUA: FBI detém “dois invasores do Capitólio, incluindo o homem que usava um capacete com cornos”

2
270
Avança o The Washington Post, que dois dos apoiantes de Donald Trump que, durante uma manifestação, invadiram o Capitólio norte-americano esta quarta-feira, atacaram os agentes da polícia que o guardavam e roubaram itens no interior do edifício, foram acusados este sábado.

Um deles é Jacob Chansley, o homem que vestia um capacete com cornos e pelo, membro do grupo conspiracionista QAnon, que acredita haver um conluio para prejudicar o presidente cessante dos Estados Unidos e os seus apoiantes. Jacob Chansley foi detido este sábado e acusado de entrar e permanecer intencionalmente num espaço restrito sem autoridade legal, entrada violenta e conduta desordenada nos terrenos do Capitólio.

Outro é Adam Johnson, que roubou o púlpito de Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes. Foi detido na sexta-feira. Adam Johnson foi igualmente acusado de entrar e permanecer intencionalmente num espaço restrito sem autoridade legal; e de entrada violenta e conduta desordenada nos terrenos do Capitólio, mas também foi indiciado por roubo de propriedade do governo.

As fotografias captadas no local e as reportagens que cobriram a invasão do Capitólio foram a base para a identificação dos indivíduos, confirmaram as forças policiais. O traje que Jacob Chansley usava nesse dia, as tatuagens nos braços e torso, assim como as imagens que o próprio publicou nas redes sociais, permitiram às autoridades identificar, encontrar e acusar o homem.

No caso de Adam Johnson, a icónica fotografia do apoiante de Donald Trump a levantar e transportar o púlpito onde Nancy Pelosi faz declarações públicas também foi preponderante para o identificar. As imagens foram cruzadas com as fotografias em bancos de imagens públicos, que incluíam, por exemplo, a carteira de motorista do Arizona que pertencia a Jacob Chansley.

No dia anterior à detenção, Jacob Chansley telefonou ao FBI afirmando que era o homem com um chapéu ornamentado com cornos e pelo identificado na invasão ao Capitólio. Em declarações aos agentes, afirmou que o ato violento foi um “esforço de grupo” perpetrado por “patritotas do Arizona” e a pedido do presidente, que ter-lhes-á pedido para se concentrarem em Washington D.C. a 6 de janeiro.

Dois dos apoiantes de Trump que invadiram o Capitólio foram acusados este sábado. Um deles é o conspiracionista que usava um capacete com cornos. Outro roubou o púlpito de Nancy Pelosi.

2 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here