EUA: Político angolano Fernando Heitor destaca “Adalberto Costa Júnior” como candidato a Presidente de Angola

0
496
As infâmias, insultos, calúnias de que o Sr. Adalberto Costa Júnior tem sido vítima, depois mas só depois de ter sido Eleito em Congresso, a Presidente do seu Partido UNITA, merecem repúdio nacional por parte dos angolanos mais atentos, adultos, letrados e patriotas.

É inaceitável a afronta que tem sido feita à inteligência de cada um de nós, pelos médias estatais e os comunicados insultuosos de um certo partido que vezes sem conta, apadrinha actos arruaceiros e vergonhosos contra seu adversário político e poderoso concorrente ao Poder em Angola. Qualquer angolano mínimamente educado e patriota, não aceita isso ! Não lembra o Diabo estarem sempre a azucrinar a paciência de pacatos cidadãos , com novelas de conferências de imprensa e de comunicados fofoqueiros de baixo nível, moral e ético, de contornos perigosos, no que a sã convivência partidária e o respeito pela diferença humana e institucional, diz respeito.

Essa Paz que vivemos desde 2002 com o sacrifício de muitas vidas humanas, deve ser preservada com maior responsabilidade, ao invez da agitação arruaceira e a intromissão na vida interna de outros partidos e organizações, como tem acontecido para depois com „ cara de pau“ cinicamente nos dizerem em comunicado, que „ Não temos nada a ver com isso „ ! Ora bolas !

Uma pergunta simples se levanta . Quem promove e financia todas essas conferências de imprensa, intervenções em espaços nobres de antena, pequenas manifestaçoes, contra ACJ e a UNITA se os participantes nem dinheiro pars comprar uma cesta básica conseguem ter ?
Quem está mais interessado num imaginário Congresso Extraordinário em que ACJ seja apeado da presidência deste Partido e substituído por outro mesmo mediático e popular entre a juventude angolana ?

Só podem mesmo ser estes antigos „ feiticeiros políticos „ que até “ canibais “ foram ao ponto de acusar existirem no seio dos outros partidos . Mas… hipoteticamente falando , quem garante que um outro presidente da UNITA, não seja também velipendiado a mando da propaganda arruaceira dos mesmos?

Tal e qual fizeram com o Dr. Savimbi (para eles também nunca foi doutor, consideravam-no um demónio sanguinário, mas com ele negociaram em Bicesse, em Lusaka no Congo Kinshassa e sei mais onde, porque lhes interessava ). Ou como fizeram com Holden Roberto o presidente fundador da FNLA ( para eles era cego por causa dos óculos escuros e era Zairota por ser Bakongo e os dirigentes da FNLA eram „ canibais „, mas os integraram humilhados, no Mpla em altos cargos no partido e no Governo ) .

Para eles, Daniel Chipenda, grande combatente nacionalista dirigente no MPLA, de repente por causa do seu atrevimento em contestar erros e abusos de poder no seu partido, foi desclassificado como bailundo bébado e marginalizado e a maioria dos seus companheiros da Revolta do Leste foram pura e simplesmente mortos alguns deles em Luanda ( 1975). Para reavivar os que fingem ou teimam em ter memória curta , deixa-me citar o caso dos dissidentes da Revolta Activa ( Pintos de Andrade e outros ) expulsos e maltratados, a maioria deles com um alto nível de intelectualidade, sem esquecer outras vítimas da intolerância irracional deste partido que apesar de histórico, poucas ou quase nenhumas lições tem a dar aos demais partidos políticos angolanos , sobre unidade e coesão interna, democracia e reconciliação nacional e muito menos sobre resolução pacífica de conflitos internos.

Lamentavelmente o MPLA está altamente recheado de factos e evidências de instabilidade interna, com registos de vinganças satánicas e que já culminaram em chacinas/ genocídio de valiosos angolanos seus militantes e muitos deles dirigentes, a pretexto de um suposto Golpe de Estado dos fraccionistas ( nitistas ) no dia 27 de Maio de 1977 .
Hoje por hoje, ainda não se exorcizaram nem se arrependeram do seu passado divisões, desgraças e mortes entre os angolanos e por isso mesmo, não têm Lições a dar a ninguém ! Quem protagonizou perseguições, mortes e divisões internas com motivações de todo o tipo desde o tribalismo ( perguntem ao Dr. Marcolino o que lhe fizeram depois de exonerado do cargo de primeiro ministro etc ); o Racismo e outros „ ismos „ que continuam insistindo em semear no seio dos outros partidos e da sociedade angolana, para a dividir e melhor reinar, não tem moral para dar boas lições aos angolanos, não sem antes pedir perdão aos seus militantes e angolanos em geral pelos muitos Erros cometidos no passado antigo e recente .

Hoje por hoje , ainda os vemos divididos entre Eduardistas e Lourencistas, por conta de um combate à corrupção com características selectivas mais vingativas do que propriamente judiciosas.

É coisa para dizer :- pelos vistos estes nossos irmãos já não mudam mais ! Foi em Dezembro de 2019 que Adalberto Costa Júnior ( ACJ) foi eleito em Congresso devidamente organizado e realizado em Viana, dentre outros 4 candidatos. Ora pópilas .! Alguma vez viram uma disputa tão democrática e aberta , a acontecer no Mpla ? ACJ venceu logo na primeira volta e convenceu pelo número de votos que obteve. Tal como Eu Fernando Heitor havia prognosticado semanas antes num Comentário divulgado em antenas de rádio e nas redes sociais.

Se Eu fosse militante da UNITA, podem ter a certeza que teria votado e mobilizado o voto em ACJ ou no Alcides Sakala, de longe os meus preferidos por razões objectivas várias que não interessa aqui descrever.

Tendo militado na UNITA ao longo de 4 décadas, e tendo sido membro da Comissão Política e do Comitê Permanente e Primeiro Ministro do Governo Sombra deste Partido, para além do cargo ministerial que me foi recusado por vingança do então PR JES, ocupei outros no Estado, por indicação da Direcção da UNITA ( Vice Ministro das Finanças; Segundo Presidente da Assembleia Nacional ; Presidente da Oitava Comissão Especializada de Trabalhos da Oitava Comissão ).

Sinto-me por isso e não só , na obrigação de estar aqui em defesa dos meus antigos correligionários de Partido , porque trabalhei de perto com eles, conheço-os política e tecnicamente. Sei o que defendem e o que almejam de bom para Angola e os angolanos.
O ideal político-patriótico da Unita é também o meu ideal, mesmo que em determinada época do campeonato eu tenha preferido afastar-me da militância deste Partido por razões objectivas e subjectivas sobejamente conhecidas.

Quando deixei a militância deste Partido, avisei antecipadamente por carta a Direcção do Partido, informei que não aceitaria mais ser incluído nas listas de deputados por este Partido, demití-me dos cargos de Direcção que tinha e tornei-me por vontade própria militante de base e passados alguns meses, anúnciei públicamente que deixava a militância na UNITA para me tornar no cidadão Apartidario que sou até hoje, volvidos quase 4 anos.

Minha conferência de imprensa aconteceu no CIAM (Centro de imprensa) e não em nenhum hotel ou restaurante privado!

O Director do CIAM, amavelmente cedeu-me o espaço, os órgãos de informação que eu queria, que estivessem presentes foram contatados e o acto aconteceu com civismo e respeito pelas pessoas e instituições, sem necessidade de banalizar, ofender ou caluniar Samakuva ou outros dirigentes da UNITA, apesar de não concordar na época , com alguns métodos e decisões administrativas e políticas que tomaram e com o rumo que estavam a seguir . Foi melhor sair do que continuar lá dentro do Partido, descontente, desmotivado, com cinismo e criar instabilidade interna e com isso fragilizar um partido no qual dei toda a minha juventude do ponto vista político-partidario. Minha esposa, meu irmão e um velho amigo e compadre , disseram- me :- „ Cuidado…. Pensa bem . Como sempre dissestes, a UNITA nunca te tratou mal, mas se agora dizes que não te sentes bem lá dentro, então é melhor saíres, mas com dignidade. Não cuspas no prato em que comestes, um dia ! „ .

Escrevo isso para que possa servir de exemplo a militantes jovens ou adultos da UNITA ou de outros partidos, incluindo o MPLA . Quem não se sente bem, numa instituição,pode sair pacificamente, mas não deve aceitar ser vítima da manipulação de oportunistas para vir a público, atirar mentiras e calúnias de baixo nível contra os seus antigos colegas, ou patrões ou antigo Partido . Critiquemos os métodos e comportamentos, alertemos sobre o Rumo perigoso que se está a seguir , mas nunca falemos mal e porcamente sobre as pessoas e suas famílias.

Não há insubstituíveis em nenhuma instituição . Qualquer Organização colectiva seja ela uma família, empresa, igreja, partido político, sindicato ou Ordem profissional, tem os seus problemas internos. E deve saber encontrar soluções para os mesmos com serenidade e sabedoria. Mas as vezes não é possível e então recorre-se a arbitragem dos tribunais ou de amigos conselheiros idôneos. O MpLa não é idôneo em assuntos de reconciliação nacional e nem em gestão de conflitos internos . Pelo contrário . Aproveita -se dos conflitos de outros partidos e deles procura tirar proveito, principalmente em vésperas de eleições .

É inadmissível e revoltante este oportunismo maldoso! Um Partido com a dimensão da UNITA e que tanto consentiu sacrifícios dos seus militantes e simpatizantes, para trazer o multipartidarismo, a Democracia e a Paz aos angolanos, e que conseguiu seguir em frente e afirmar-se solidamente no xadrez político nacional e internacional, depois do passamento físico do seu Presidente Fundador, o Saudoso Dr. Savimbi, não irá descambar e facilmente resistirá a essa onda de injúrias e calúnias e a defecção de alguns militantes que, por terem sido exonerados ou por outras razões, estão descontentes e alguns se calhar desesperados.

Contudo, a Direcção da UNiTA deve manter-se coesa e atenta a estes fenômenos centrífugos e procurar dialogar mais, escutar mais e educar mais os seus militantes e esforçar-se em acomodar todos nesta luta difícil mas nobre, pela Alternância partidária do Poder em Angola. Todos somos necessários e importantes neste combate nacional pela Mudança efectiva e não apenas teórica, neste País.

Mais oportunidades e melhores condições de vida serão criadas depois da vitória eleitoral, com toda a certeza, para a maioria dos angolanos Sejam eles de que partido forem e de que etnia ou raça forem . Nunca nenhum de nós irá deixar de ser negro escuro ou negro claro ( mulato) ou branco ou amarelo. Adalberto é mulato / mestiço já o era quanto foi Representante da Unita em Portugal ( onde o conheci ) e em Itália. Já era mulato quando regressou a Angola e ocupou vários cargos de Direção no partido até ser deputado e chefe do Grupo Parlamentar da Unita. E já tinha dupla nacionalidade tal como muitos outros dirigentes da Unita, do MPLA e de todos os demais partidos e empresários , membros do Governo e PCA ,s e Directores de empresas públicas e privadas, religiosos, militares, policiais e jornalistas e sei lá quantos milhares de angolanos mais . Só mesmo Eu Fernando Heitor, incorrigível catetense bantu, mesmo com direito legal à nacionalidade portuguesa , por residência por mais de 5 anos em Portugal, não a solicitei. Meus filhos ainda hoje me criticam por isso . Tenho esposa, filhos e netos mulatos alguns com dupla nacionalidade. Ora bolas ! Qual é o problema ? Não se pode ser Presidente de Angola ? Tudo bem, a Constituição deste País é bem clara sobre isso.

Mas … Adalberto cumpriu os requisitos que lhe foram exigidos no Congresso para se candidatar a Presidente da UNITA e nessa condição poder ser candidato a Presidente de Angola. Sobre isso leia o Depoimento corajoso a seguir, que só peca por tardio, da autoria do Dr. Horácio Junjivile, um jurista, intelectualmente bem apetrechado e dos mais lúcidos, honesto , leal e dedicado á UNITA que Eu conheço e com qual me relaciono bem, desde 1992 .

A título comparativo, saibam que em Portugal, por exemplo, também há um mestiço ( mulato ) eleito, a governar à quase uma década e naquele País, não caiu nem o Carmo nem a trindade. O homem pelos vistos está a aguentar-se bem e a fazer boa governação, melhor do que muitos governantes „ brancos „ que o antecederam . E poderá com todo o mérito candidatar-se um dia e ganhar as eleições a PR de Portugal. Essa patologia racista primária e retrograda, de que sofrem vários dirigentes deste Partido no Poder ( felizmente não todos ), apenas baixa o nível de quem a defende, a pratica e a dissemina.

Sejam mais civilizados e progressistas meus compatriotas . Adalberto foi eleito de forma legítima legal e transparente e deixem de semear ventos para não colherem tempestades eleitorais e pos -eleitorais ! Se não conseguem mudar vossos comportamentos e atitudes, nunca conseguirão mudar este País para melhor. Os defensores do Mal nunca conseguiram trazer o Bem para os povos e para as Nações deste Planeta .

Em nome da verdade e da estabilidade neste nosso País, mais uma vez, defendo ACJ enquanto cidadão e Presidente da UNITA eleito legal e legitimamente. Bem Haja ACJ , já não sou militante do teu Partido, mas considero-me um Simpatizante convicto e leal dos ideais da grande família política UNITA“ . Coragem meu compatriota mulato, tal como meus netos , minhas noras e …. pasmem -se minha mãe biológica de nome Margarida João Miguel, natural da aldeia „ Sabendo andar „ ( Icolo e Bengo ) e que por ter uma cor de pele muita clara, amulatada e ser de estatura baixa e com ancas salientes e cabelos compridos até ao pescoço, lhe apelidaram de “ Boneca” . Que Deus a tenha !

Bem haja Direção da UNITA . Estamos juntos nesta luta pela alternância partidária do Poder em Angola. Com essas palavras despeço -me. Xaleno kiambote. Fiquem bem . Voltarei .

Por : Fernando Heitor
Luanda , 24 . Maio. 202

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here