EUA: Record em Angola sai do ar após “decisão” do governo local

0
148
A Record teve o seu sinal suspenso na Angola nesta quarta-feira (21), mesmo depois da emissora ter apresentado um recurso à ordem do governo local. Autoridades locais emitiram comunicado alegando “inconformidades” em relação aos requisitos legais para o exercício da atividade jornalística no País.

“Esperamos voltar em breve para continuar a levar alegria, informação e entretenimento, para as centenas de milhares de telespectadores que se encontram em Angola”, escreveu o perfil da Record África em rede social.

A emissora, que está no país desde 2005, ainda disse que o sinal foi retirado do ar “por motivos alheios à nossa vontade”.

Na terça-feira (20), a Record recorreu para cancelar a decisão do país em suspender as suas atividades. O canal atualizou os parceiros comerciais, colaboradores e os espectadores pelas redes sociais.

O secretário de Estado para a Comunicação Social, Nuno Carnaval, declarou que “infelizmente, as direções destas empresas não cuidaram de corrigir ao longo do tempo que vêm operando no mercado angolano. Por outro lado, estas empresas enquanto não procederem a correção em conformidade com os requisitos legais, estarão suspensas do exercício da sua atividade”.

No comunicado, a TV informou que entrou com um recurso hierárquico contra o anúncio feito pelo Ministério das Telecomunicações Tecnologias de Informação e Comunicação Social (Minttics) na última segunda-feira (19).

“Nosso canal se manterá em exibição enquanto decorrer a apreciação do referido recurso, sendo que nosso departamento jurídico já está em contato com a direção nacional de informação e comunicação institucional do Minttics para apurar, esclarecer e ultrapassar as supostas referidas irregularidades”, declarou o canal do bispo Edir Macedo.

A Multichoice, empresa de TV por assinatura responsável pela exibição da emissora na África informou que “foi instruída pelo Inacom – Instituto Angolano das Telecomunicações – a suspender os canais Vida TV e Record África da sua plataforma”.

“A Multichoice suspendeu estes canais temporariamente, com efeitos à 0h do dia 21 de abril, aguardando esclarecimentos por parte do órgão regulador para a resolução deste processo. Iremos notificar os nossos subscritores assim que tenhamos mais informações”, declarou a empresa.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here