Ghana: Ex-presidente do Ghana, Jerry John Rawlings, morreu aos 73 anos

0
282

Rawlings liderou dois golpes, primeiro em 1979.Figura carismática do continente, primeiro  apoderou-se do poder contra a corrupção e foi responsável pela execução de vários ex-chefes de Estado por suposta corrupção e má administração.

Era visto como um defensor dos pobres, mas passou a ser criticado por supostas violações dos direitos humanos.

Informações provenientes do Ghana, indicam que o ex-presidente morreu no hospital na capital, Accra, após uma curta doença.

Filho de um fazendeiro escocês e mãe ganense, Rawlings ingressou na Força Aérea do Ghana, graduando-se em 1969.

Uma década depois, como oficial sénior da Força Aérea, derrubou um governo militar, entregando o poder a um líder civil.

Ele executou vários ex-chefes de Estado e generais do exército por corrupção, mas expressou algum pesar sobre as mortes. Mais tarde, a execução por pelotão de fuzilamento de juízes da Suprema Corte também deixou uma mancha no seu legado.

“Ainda estou ciente de que nós em Ghana não gostamos de derramamento de sangue”, disse  na época.

“Eu pessoalmente não gosto disso. Quer dizer, eu prefiro, digamos, confiscar a riqueza de um homem e rebaixá-lo ao nível que ele nos trouxe apenas para dar a ele um gostinho de como a vida tem sido, o que ele fez para nós.”

Dois anos depois,  liderou um segundo golpe e foi chefe de uma junta militar até a introdução de eleições multipartidárias em 1992, quando foi eleito presidente pela primeira vez. Deixou o cargo em 2001 após cumprir dois mandatos.

Começou o poder como um socialista comprometido, mas depois introduziu reformas de livre mercado,  dando início a um longo período de estabilidade política, que ainda prevalece no país.

Nos últimos anos, Rawlings fez campanha para que as nações africanas tivessem as suas dívidas internacionais canceladas. Em 2010, foi anunciado que ele havia sido nomeado enviado da União Africana à Somália.

O seu legado é controverso e divide opiniões internamente e no mundo.

Os seus detractores o acusaram de tortura, corrupção. Para seus apoiantes,  ele trouxe ordem, segurança e prosperidade para o Ghana.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here