Angola: Presidente do CNJ chama de irresponsáveis jovens que se manifestaram pelas autarquias

0
273

O Conselho Nacional de Juventude de Angola acompanhou com grande preocupação a intenção de manifestação realizada no dia 24 de Outubro, em Luanda, em que jovens afetos as organizações juvenis membros do CNJ e Militantes de Partidos Políticos com assento Parlamentar, sob a capa de sociedade civil, fizeram parte da mesma.

Numa situação de calamidade pública em que Angola se encontra por força das medidas de combate ao inimigo invisível, o virus da COVID -19, que já matou milhares de pessoas em todo mundo;

O Conselho Nacional de Juventude lamenta a forma insistente e irresponsável dos organizadores desses actos em exporem os jovens ao virus da COVID -19, sob capa de reivindicar empregos, em momento tão difícil em que o mundo atravessa e chora os seus ente queridos, vitimados pela COVID -19 e ao mesmo tempo que luta para reanimar as economias.

Os actos perpetrados no dia 24 de Outubro, em Luanda, como a obstrução de estrada, queima de pneus na via pública, arremesso de pedras e outros, não devem caracterizar a juventude, seja em manifestações pacíficas devidamente organizadas ou em outras actividades na via pública ou em recintos privados.

É repugnante, não deve caracterizar a juventude, o nosso direito de participar ou realizar uma manifestação deve salvaguardar o direito de outrem que não está a participar da manifestação, de circular livremente e com segurança.

O Conselho Nacional de Juventude lamenta o aproveitamento de mais velhos, ligados as organizações políticas partidárias, que deviam indicar os melhores caminhos aos jovens, mas no entanto são os principais apoiantes e incentivadores dessas práticas no seio dos Jovens com objectivo de atingirem fins políticos inconfessos que os jovens desconhecem.

O Conselho Nacional de Juventude, está solidário com os jovens e com as suas principais preocupações como a formação, o emprego e a habitação e apela mais uma vez a juventude a calma e a serenidade e, não nos deixarmos enganar com promessas falsas que em vez de resolverem os nossos problemas vão nos criar ainda mais outros problemas.

O Conselho Nacional de Juventude, está igualmente solidário com o Estado angolano, que apesar das restrições financeira, fruto da crise económica e de uma gestão danosa do erário público no mandato passado, não mede esforços para combater a propagação da COVID -19 em Angola, em alinhamento com a Organização Mundial da Saúde (OMS), e outros males que ainda nos enfermam.

Finalmente, o Conselho Nacional de Juventude está também solidário com os jovens que acorreram com objectivo de participar numa manifestação pacífica de modos a reivindicarem os seus direitos, mas que no entanto acabaram por parar em uma cadeia aguardando o julgamento sumário, com o destaque dos líderes juvenis Agostinho Kamuango e Domingos Epalanga, Secretário Geral e Secretário Provincial da JURA em Luanda respectivamente, braço juvenil do Partido UNITA e do Jovem Francisco Texeira Presidente do Movimento Estudantil Angolano, dentre outros e apela as autoridades o bom senso, nos termos da lei e do Decreto Presidencial n° 276/20, para com a euforia dos jovens empurrados pelos mais velhos irresponsáveis.

*JUVENTUDE ANGOLANA – MAIS PATRIÓTICA E SOLIDÁRIA, RUMO AO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL.*

O PRESIDENTE DO CNJ
ISAIAIS KALUNGA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here