Angola: Produção nacional absorve 151,9 mil milhões de kwanzas

0
180

Um total de 151,9 mil milhões de kwanzas foram desembolsados desde 2019 até agora ao sector produtivo, correspondentes a 126 projectos, tendo gerado 29 mil postos de trabalho directos.

No briefing semanal, realizado hoje, em Luanda, o secretário de Estado para o Planeamento, Milton Reis, informou que as Medidas de Alívio Económico registaram um desembolso de 11 mil milhões, financiando 79 projectos (mais quatro que na semana transacta).

Sobre o Aviso 10/20 do Banco Nacional de Angola, o montante disponibilizado atingiu 133,7 mil milhões, num universo de 43 projectos. O Programa de Apoio ao Crédito (PAC) registou 6,7 mil milhões de kwanzas.

Já os outros instrumentos e produtos financeiros da banca registaram 524 milhões de kwanzas, com dois projectos, sendo que não houve novos desembolsos.

Projectos aprovados

Quanto aos projectos aprovados e desembolsados, durante o período em análise, Milton Reis disse ter havido um incremento de mais seis, totalizando 309 desde 2019. Desta carteira de projectos aprovados nas instituições financeiras, foram desembolsados nove, mais nove do que na semana passada.

O secretário de Estado para o Planeamento informou que se encontram na banca 156 projectos por aprovar e 183 por desembolsar, com realce para os sectores do Comércio com 112, Agricultura (23), Indústria (31), Pescas (9), Agro-indústria (4), Avicultura (2) e Agropecuária (2).

Na semana transacta, o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) não recebeu novos projectos do PAC, mantendo-se os últimos três aprovados pelos bancos BIC, BAI e BNI, num financiamento aprovado de 9 mil milhões de kwanzas.

O Fundo de Garantia de Crédito (FGC) emitiu seis novas garantias, sendo que até agora foram emitidas um total de 17 garantias, num montante de 25 mil milhões de kwanzas, para financiamentos de 38 mil milhões.

Acesso ao crédito

Quanto ao acesso ao crédito, existe um registo de 4.912 pedidos, dos quais 2.535 reuniram os requisitos e encontram-se activos na base de dados do programa.

Dos projectos activos, 1.257 estão na fase de constituição do dossier de crédito, representando cerca de 50 por cento dos projectos activos. Estão em negociação mais de 160 projectos.

Os produtos que mais procuram financiamento na banca e cujos promotores pretendem investir destaca-se o milho com 182 intenções, feijão (150), mandioca (131), tomate (128) e batata-rena (93).

Cadastramento

O Portal da Divulgação da Produção Nacional (PDPN) conta agora com 6.286 produtores registados (mais 304 do que à semana passada). A Huíla destaca-se com 901 inscritos, segue Luanda com 761, Lunda-Norte (618), Lunda-Sul (512), Cuanza-Norte (433), Cunene (414), Huambo (388), Bié (320) e Malanje (293).

Há ainda o registo de produtores da província de Cabinda (224), Zaire (201)¸ Cuanza-Sul (206), Moxico (193), Bengo (182), Benguela (190), Uíge (147), Namibe (135) e Cuando Cubango (168).

Os dados avançam um registo no portal de 1.557 operadores de transporte e logística (mais 13 do que na semana passada). A província do Cuanza-Sul surge a liderar com 340, seguem-se Cuanza-Norte (201), Namibe (127), Luanda (127), Cunene (123), Benguela (122), Huíla (99) e o Bengo (95). Constam ainda a Lunda-Norte que controla 64, Cuando Cubango (55), Zaire (48), Malanje (47), Luanda-Sul (41), Huambo (24), Cabinda (21), Moxico (9), Bié (10) e o Uíge (4).

Existe um total de 5.392 viaturas inscritas, com capacidade de transporte de 162.864 toneladas.

Reconversão do micro-negócio informal é a aposta

As reformas no Programa de Reconversão da Economia Informal estão, actualmente, focadas no micro-negócio, sendo que está em curso o processo de recepção de candidaturas de acesso à linha de crédito, tendo-se registado, na semana finda, um acréscimo de 15 solicitações.

Nos últimos sete dias registaram-se 45 pedidos, sendo 17 para a área do Processamento alimentar, 15 para Produtos de cadeia do agro-negócio, sete para a Logística e distribuição de produtos agro-alimentares e pescas, e igual número para o Desenvolvimento de softwares.

Dos pedidos de acesso à linha, destaca-se a aprovação, por parte da Cooperativa de Crédito “COOPERAJE”, de um projecto no sector do Processamento alimentar, no valor de 6,7 milhões de kwanzas e a entrada de mais dois projectos por aprovar nas áreas de Transporte e Logística Marítima, com um investimento de 4,1 milhões e Processamento alimentar com sete milhões de kwanzas.

Existe um valor acumulado de 75 solicitações de crédito, e um montante global de pedidos de crédito avaliados em aproximadamente 18 milhões.
“Os dados revelam uma tendência exponencial de solicitações nas áreas de Processamento alimentar e Produtos da cadeia do agro-negócio, ambas com um registo de 27 pedidos nas últimas duas semanas”, de acordo com o secretário de Estado.

Texto do JA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here