Angola: UNITA justifica voto à retirada de imunidades de Manuel Rabelais como “indigno de representar angolanos”

0
193
Segundo a declaração, o Grupo Parlamentar da UNITA votou favoravelmente (à suspensão do mantado do Deputado Manuel Rabelais e a consequente retirada da imunidade parlamentar), por entender que o Parlamento enquanto órgão de soberania que deve cumprir e fazer cumprir a Constituição da República de Angola não devendo obstruir o andamento dos processos judiciais em que sejam suspeitos deputados.

“É-nos trazido um processo em que por Despacho de pronúncia, transitado em julgado, vem o deputado em causa, acusado por crimes de peculato, na forma continuada, violação de normas de execução do plano e orçamento e branqueamento de capitais, crimes estes cometidos durante o exercício da função de Director do GRECIMA, denúncias que sempre foram feitas pela UNITA de que os dinheiros públicos estavam ao serviço não da cidadania, mas de interesses particulares”, conforme se lê.

A nota refere ainda que a UNITA votou igualmente a favor porque é contra a corrupção e entende que todos aqueles que desviaram bens e dinheiros do erário dos angolanos não são dignos de ser seus representantes, e que haja verdadeira justiça, não havendo selectividade, perseguindo-se uns e protegendo-se outros.

No entanto, observa também que no estado de direito democrático não é correcto para o mesmo tipo de delitos, aplicar-se uma política de dois pesos, duas medidas, de acordo com o peso político e militar de cada cidadão, nem tão pouco aqueles que directamente trabalham com o Presidente da República; em democracia, somos todos iguais perante a lei.

Por último, a UNITA refere que “quem diz que são milhões não se esconde atrás das balas para matar jovens, esses sim Milhões, inocentes, com fome, desempregados e excluídos da desgovernação do MPLA”.

Grupo Parlamentar da UNITA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here