Angola: Jornalistas e funcionários da RNA no Bailundo não recebem salários há seis anos

0
246

Os jornalistas e demais funcionários da Rádio Bailundo, afecta ao grupo Rádio Nacional de Angola (RNA), denunciam que desde que a estação emissora estatal foi inaugurada a 25 de Novembro de 2014, “nunca” receberam qualquer ordenado da direcção.

Falando a O Decreto, um dos jornalistas que preferiu anonimato, lamentou que há seis anos que os profissionais trabalham arduamente “sem nenhuma remuneração”, facto que, para a sobrevivência das suas famílias dependem da “benevolência” da administração municipal do Bailundo, que tem providenciado subsídios aos trabalhadores.

“Aqui não temos salários, vivemos de subsídios da administração municipal”, disse a fonte.

A Rádio Bailundo (grupo Rádio Nacional de Angola) foi inaugurada pelo então ministro da Comunicação Social, Luís de Matos, na altura “com boas garantias aos jornalistas e pessoal administrativo”, mas de acordo com a fonte que temos vindo a citar, “passados seis anos nada do que foi prometido se vê na prática”.

“Não temos condições de trabalho”, disse o profissional, acrescentando que “no acto da inauguração, o ministro da Comunicação Social, na altura Luís de Matos disponibilizou uma viatura de marca Suzuki Jim, mas o director da Rádio Huambo, João Pedro levou e entregou à sua esposa, Emília Neves”.

Por falta de meios de transporte, referiu os profissionais “são obrigados a andar a pé ou de kupapatas à procura de matérias noticiosas”.

Segundo ainda a nossa fonte o Director da Emissora Francisco Monteiro não vive naquela zona, e que: “a rádio vive de energia eléctrica as vezes o jornal não sai por falta de luz”

Este portal tudo fez para ouvir a direcção da Rádio Provincial do Huambo e da Rádio Nacional de Angola mas nada resultou.

O Decreto

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here