Angola: O dilema da Universidade José Eduardo dos Santos (UJES-MX)

0
470

Universidade José Eduardo dos Santos (UJES-MX) – docentes cubanos são postos à prova e indaga-se os seus títulos “Dr.”

 
Um estudante por excelência, é na melhor das hipóteses, produto dos intervenientes directos no seu processo de formação.
Quando um professor pouco ou nada produz, não escreve artigos científicos, não escreve livros , tampouco apresenta jornadas científicas assim como dar soluções concretas aos reais problemas que assolam a sociedade – este é um falso doutor; deve imediatamente rever -se .
 
No Moxico temos visto casos em que um estudante finalista tendo obtido uma nota de 18 valores, por exemplo, como média final da sua defesa do TFC (Trabalho do fim de curso ) – muitos deles nao sabem escrever, falar como académicos, tampouco participam directamente na vida pública da pólis ( cidade) – um caso que remete-nos a uma profunda reflexão.
 
  1. Porquê que isso acontece?
  1. Quais são os critérios de atribuição das respectivas notas ?
 
Ora , segundo algumas pesquisas e relatos de alguns estudantes da aludida escola asseveram que isso ocorre em grande medida devido a corrupção dos professores, ou seja, os cubanos já são na sua maioria péssimos docentes ainda se dão ao luxo de subornar os alunos a troco de notas . Estes casos , tenho vindo a acompanhar há anos , mas hoje decidi expelir tudo fora .
 
Tenho dito que se não fosse essa engenharia de idiotização da juventude do Moxico preferíamos docentes angolanos qualificados à cubanos .
 
Os docentes cubanos são em grande medida esfomeados e quando chegam à província têm os discentes como trampolim para encher os seus bolsos e ascenderem de classe. O que é aberrante.
 
Sugestões:
  • Em virtude da falta de qualificação profissional em grande parte dos professores cubanos , somos de opinião que se recrute docentes brasileiros , espanhóis ou Cabo Verdianos ;
 
  • Que se melhore o quadro hierárquico institucional, dito de outra forma , submeter os docentes à testes que compreenderão a realização de pesquisas, e propor soluções científicas aos vários problemas sociais emergentes.
 
O mesmo sucederia com os directores, que teriam a obrigação de apresentar jornadas científicas, escrever artigos e propor soluções aos vários problemas da sociedade.
 
Esta problemática, a meu entender, é fomentada pelo partido que governa o país , por ser de matriz marxista-leninista , por isso, os docentes cubanos sobretudo, desqualificados continuam no quadro das prioridades no que a contratação de professores de qualidade e qualificados diz respeito .
Precisamos mitigar este problema, hoje por hoje, temos uma juventude moxicana com uma consciência atolada, amorfa , que pouco ou nada reivindica os seus direitos , e atidos a mesquinhez , boatos e fofocas , pouco crítica e menos empática porque são produtos da engenharia educacional do partido que sustenta o Estado há 45 anos pós independência.
 
Portanto , há necessidades de revertermos o quadro , precisamos colocar pessoas certas em locais certos ; urge a necessidade de pararmos de improvisar , essas coisas paliativas nada abonam o desenvolvimento da província.
 
Os sociólogos devem trabalhar nas suas respectivas áreas de formação e/ou especialidade; os juristas e advogados idem , o psicólogo, filósofo, a mesmíssima coisa. Só assim teremos um Moxico melhor; um Moxico à altura de responder aos grandes desafios que a ciência e a sociedade impõe(m).
 
Paremos de destratar, desaproveitar os quadros filhos desta terra ; vamos acolhe-los todos, independente das suas convicções político-filosóficas , religiosas ou culturais, só assim seremos capazes de crescermos para ombrearmos com as demais províncias quiçá o mundo a todos os níveis.
 
Hélder Mwana Afrika
 
FreeMind FreeWorld.Org

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here