Angola: Policia prevê enquadrar seis mil novos efectivos em 2021

0
393
A Polícia Nacional (PN) prevê enquadrar nas 18 províncias do país, em 2021, perto de seis mil novos efectivos através de um processo de selecção, caso a actual situação sanitária e financeira melhore.

O facto foi avançado, nessa quinta-feira, na cidade do Cuito, província do Bié, pelo comandante-geral da PN, comissário-geral Paulo de Almeida, num encontro de cortesia com o governador local, Pereira Alfredo, no quadro da sua missão de trabalho de 24 horas que cumpre na região.

Sem revelar o número actual de efectivos, Paulo de Almeida assegurou haver já um programa de recrutamento, no âmbito do para este ano previa-se o enquadramento de pelo menos seis mil indivíduos.

Fez saber que por algumas razões, apenas foi possível fazer o ingresso de 200 novos efectivos, daí a necessidade de se realizar um enquadramento massivo em 2021, caso o país ultrapasse a actual má fase.

Ainda nesse ano, segundo o comissário-geral, os efectivos da corporação vão beneficiar de mais acções formativas, visando melhorar a sua actuação.

Informou que a corporação tem como prioridade adquirir, em 2021, mais viaturas e outros equipamentos para melhorar, cada vez mais, o policiamento de proximidade e elevar as condições de trabalho dos efectivos.

Referiu que a PN vai continuar também a implementar, em todo o país, iniciativas agro-pecuárias, com o apoio do Ministério da Agricultura e dos governos provinciais, no sentido de facilitar a aquisição de bens alimentares para a corporação.

Apelou aos cidadãos no sentido de ajudar a PN na manutenção da ordem e tranquilidade pública, por intermédio de denúncias e outras acções, com vista a se reduzir os índices de criminalidade no país.

Paulo de Almeida reuniu-se já com os oficiais superiores da corporação do Bié e ainda essa tarde visitou a futura unidade prisional do Cuquema, em obras de construção há mais de dois anos.

Para na sexta-feira está agendada uma cerimónia de patenteamento de alguns efectivos, num acto a decorrer na Unidade Operativa do Bié, entre outras actividades.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here