Angola: Sindicato dos Médicos Angolanos dá ao Ministério da Saúde três dias para dialogar sobre afastamento de presidente

0
275
O Sindicato dos Médicos Angolanos (SMA) deu ao Ministério da Saúde três dias para se sentar à mesma mesa com a organização com vista a encontrar uma solução ao enquadramento do médico Adriano Manuel, presidente do órgão, suspenso há mais de cinco meses por denunciar mortes no Hospital Pedriático David Bernardino.

Em julho, Adriano Manuel denunciou a morte de 19 crianças no banco de urgência da hospital, onde ocupava o cargo de chefe de controlo de infecções hospitalares.

Acto continuo ele foi afastado.

Agora, depois da marcha de protesto realizada no sábado, 19, em várias cidades, o secretário-geral do sindicato, Pedro da Rosa, diz que “demos um ultimato ao Ministério da Saúde para que no periodo do dia 21 a 24 nos convoque à mesa de negociações e estamos à espera”.

Da Rosa, que faz um balanço positivo da marcha de solidariedade realizada em Luanda, , Benguela, Huambo, Bié e Huila a favor do levantamento da suspensão do presidente do Sindicato dos Médicos Angolanos (SMA), reitera que caso o diálogo não aconteça, o sindicato vai em janeiro próximo reunir-se em assembleia-geral para tomar uma posição sobre outras formas de pressão.

Adriano Manuel foi afastado do hospital por denunciar mortes.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here