Bloco Democrático: Filomeno Vieira Lopes apela ao voto na sua candidatura para que o partido possa reforçar “frente da oposição” contra o MPLA nas eleições de 2022

0
243
“A Nação atingiu hoje um dos pontos mais altos de esgotamento político, económico, ético, moral e cultural da sua história”, disse ao Novo Jornal o político, que esteve em Benguela em campanha eleitoral.

Segundo este político, “os angolanos vão remover do poder aqueles que nele envelheceram e hoje estão incapazes de oferecer soluções construtivas duradouras e credíveis”.

“De manhã constroem promessas e à noite vão enterrá-las no primeiro cemitério clandestino que encontrarem”, acrescentou Filomeno Vieira Lopes, salientando que, caso seja eleito, vai estabelecer as bases de um verdadeiro Estado de Direito Democrático, de justiça social, moderno e desenvolvido.

“O apelo desta candidatura é que quem aspirar à mudança precisa de libertar a sua criatividade e potência na construção da democracia, liberdade e modernidade no País, para restituir nos angolanos a crença de que é possível ser feliz no seu País”, disse Filomeno Vieira Lopes.

Segundo ele, o esforço desta candidatura será no sentido de conjugar as vontades políticas credíveis e uma sociedade civil consciente numa frente ampla para mudança democrática.

“O Bloco Democrático, ao longo da sua história, pela sua verticalidade, rigor político responsável, visão nacional determinada, provedoria de causas sociais, postura cidadã irrefutável, é parte imprescindível dessa transformação crucial para o País”, disse Filomeno Vieira Lopes.

Ao contrário do outro candidato, Luís do Nascimento, que defende independência desta formação sem compromissos com outras forças políticas, Filomeno Vieira Lopes diz que, se for eleito, vai reforçar o projecto de uma frente da oposição contra o MPLA nas eleições de 2022.

“Nós estamos efectivamente nesta senda, é a nossa moção estratégica, é exactamente neste sentido que, se eu for presidente do partido Bloco Democrático, tudo farei para que esse espírito, que coincide com a vontade da maioria do povo angolano, de ver forças da oposição claras e unidas, poder abrir esta porta para criar instituições democráticas” , afirmou.

A UNITA, o Bloco Democrático e o projecto PRA-JA Servir Angola, liderado por Abel Chivukuvuku, têm vindo a trabalhar numa frente única para concorrer às eleições de 2022, liderada por Adalberto Costa Júnior.

Os candidatos à liderança do partido Bloco Democrático são Luís do Nascimento, Filomeno Vieira Lopes e Américo de Jesus Valentim Vaz.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here