Brasil: Lula da Silva decidirá “candidatura à Presidência” do Brasil entre fevereiro e março

0
233
O ex-Presidente brasileiro, que está de passagem por Espanha, mostrou vontade de se candidatar ao cargo, mas disse que só tomará uma decisão entre fevereiro e março “porque há muito para definir”.

O ex-chefe de Estado brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva garantiu este sábado, em Madrid, que quer voltar a ser candidato a Presidente, mas acrescentou que só tomará uma decisão entre fevereiro e março “porque há muito para definir”.

Lula da Silva recuperou os seus direitos políticos este ano depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro ter anulado as duas condenações por corrupção e pelas quais passou 580 dias na prisão.

O ex-chefe de Estado brasileiro fez este anúncio durante uma reunião com o partido Podemos [esquerda], em Madrid. “Tenho 76 anos, estou apaixonado, vou casar-me e devo dizer o seguinte: já lutei muito, deveria cuidar da minha vida, mas quem nasce para lutar não é mais o dono de si mesmo”, declarou Lula da Silva.

Na sexta-feira, o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, recebeu Luiz Inácio Lula da Silva, um ano antes das eleições presidenciais do Brasil. “Espanha e Brasil partilham laços fortes”, disse Sánchez na rede social Twitter, acrescentando que conversou com Luiz Inácio Lula da Silva sobre “a pandemia, as mudanças climáticas e a recuperação económica”.

A publicação na conta oficial do presidente do Governo espanhol mostrava ainda duas fotografias de Sánchez e Lula da Silva juntos.

O ex-Presidente brasileiro (2003-2010) chegou a Madrid nesta quinta-feira após passar por Paris, onde foi recebido pelo Presidente francês, Emmanuel Macron. Também esteve em Bruxelas e em Berlim, onde se encontrou com o provável futuro chanceler social-democrata da Alemanha, Olaf Scholz. A deslocação à Europa não incluiu Portugal.

Favorito nas sondagens para a eleição presidencial do Brasil em 2022, o líder do Partido dos Trabalhadores (PT), de 76 anos, disse no mês passado que não tomaria uma decisão final sobre a sua candidatura até ao início do próximo ano.

Lula da Silva, porém, garantiu na segunda-feira em Bruxelas estar pronto para ficar cara a cara com o atual Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, num clima de forte polarização política na primeira economia sul-americana. Nesta viagem pela Europa, o ex-presidente brasileiro atacou Jair Bolsonaro, criticando a sua gestão da pandemia e os incêndios na Amazónia. Em particular, descreveu o atual Presidente do Brasil como uma pessoa que não pensa em nada.

“Lula da Silva poderá candidatar-se a um terceiro mandato após a retirada, pelo STF, em março, das condenações por corrupção pelas quais havia cumprido 18 meses de prisão, de abril de 2018 a novembro de 2019”.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here