EUA: O Inquilino da cidade alta tem medo de “Adalberto Costa Junior” – Raúl Diniz

0
735
A nova fase de desconstrução da imagem de Adalberto Costa Junior, já teve início. Após usarem desmedidamente os meios de comunicação do estado pertencentes a todos angolanos para denegrir a pessoa cordata de ACJ, e que resultou num tremendo falhanço, a casa de segurança do presidente da república convocou o SINSE de Fernando Miala, para juntos coordenarem as operações programadas para o gabinete de ação psicológica levar a bom termo. Para isso, Norberto Garcia foi orientado a reunir a task force, para começar um novo ciclo de ataques diferenciados para admoestar e procurar derrubar definitivamente o presidente da UNITA.

Ou seja, a casa de segurança e o SINSE estão decididos a começar outra descabida aventura rumo ao nada. Porém, desta vez, o partido dos marimbondos chefiado por João Lourenço, querem ir mais longe e desesperadamente estão a usar desta vez a (Lawfare), que significa utilização do judiciário para perseguir politicamente Adalberto Costa Júnior presidente da UNITA e principal adversário político do líder do partido da situação João Lourenço.

Observadores estrangeiros em Luanda, capital de Angola, dão conta de uma cada vez maior escalada de desestabilização que certamente provocara a falência do regime. Aliás, não fica difícil entender a razão da necessidade da parte do governo de Angola governar com tantas inverdades, boatos a mistura. De facto Angola vive debaixo de um metralhar constante mentiras subterrâneas sem tamanho, o país anda mesmo à deriva sem rei e sem roque, e segue vertiginosamente rumo ao precipício da perdição.

Aqueles que julgavam ser João Lourenço, um excelente presidente da república, debalde, enganaram-se. Afinal, o general não passa de um homem fraco e de um administrador desqualificado, falho, incompetente e perverso. Por outro lado, milhões de angolanos apontam-no como o principal responsável da desgraça que os angolanos vivenciam.
Todos quantos estiveram envolvidos na vil empreitada de transformar as pressas o general comissário político das extintas FAPLA, em um líder reformador competente e capaz de regenerar a dor dos angolanos expostos a opressão nos 45 anos de regime totalitarista opressor, com toda certeza nunca lhes passou pela cabeça, que João Lourenço trouxesse tamanho sofrimento, dor e desesperança aos angolanos.

Essas interpostas pessoas, são os únicos responsáveis de construir as pressas João Lourenço em presidente da república, através de uma estrondosa fraude eleitoral. Agora, essa gente tinhosa sabe, o quão estavam enganadas. João Lourenço é hoje para os angolanos um terrível pesadelo, a verdade é que, o presidente João Lourenço, não passa de um blefe, Angola tem um presidente que se mostra uma pessoa arrogante, amarga e rancorosa, também é notável a olhos nus, que João Lourenço não tem estrutura nem estatura para ser presidente da república, ele sequer foi talhado para presidir as suas muitas fazendas compradas com dinheiro roubado aos Angolanos.

A utilização do poder judiciário como Lawfare, para perseguir o jovem líder da UNITA ACJ, é a prova provada, que tudo vai mal, mas, muito mal mesmo nas hostes da cidade alta. Pela primeira vez em 45 anos de independência, foi instalado na (casa maior da magistratura angolana) instituição presidência da república, uma estrutura subversiva chamada de gabinete de ação psicológica e informação, para criar e difundir mentiras e ataques venenosos contra o maior partido da oposição e o seu líder ACJ, com a finalidade de destruir a UNITA e ACJ, e dividir os angolanos.

Fontes do alto comando político da UNITA deram a conhecer, que o tribunal constitucional será provocado oficialmente pelo partido no decorrer da próxima semana, a UNITA tem a obrigação de informar-se, caso o tribunal constitucional tenha aceite a informação dos meios de comunicação sobre a eventual ilegal impugnação da eleição do seu presidente ACJ, se de facto aceitou, em que moldes aceitou, uma vez que esse mesmo tribunal constitucional, em acordão de 02 anos atras havia já legitimado a eleição de ACJ, como presidente da UNITA.

A UNITA tem todo direito de representar igualmente contra os meios de comunicação que atentam contra o seu bom funcionamento, apesar dos esforços das Lawfare e das múltiplas tentativas para desestabilizar a UNITA e provocar uma cisão e desunião entre os militantes e amigos da UNITA, esses desesperados ataques apenas têm provocados irritações e frustrações aos seus autores.

Outra questão que todos querem saber e se interrogam a todo momento, qual é razão objectivas por traz dos meios de comunicação do estado, para darem grande cobertura as muitas conferencias de imprensa em hotéis de luxo a militantes da UNITA descontentes com o líder do seu partido? AS zangas podem até ser legitimas, existem contradições em qualquer partido, ACJ, não é de todo nenhum adepto da unanimidade de pensamento, pessoalmente penso que toda e qualquer unanimidade é burra.

O que não se consegue entender, são as centenas de milhares de pessoas do povo, que todos os dias se manifestam contra o MPLA e contra João Lourenço, cuja governação caiu no total descrédito, e não há qualquer cobertura dos mesmos meios de comunicação que difundem as conferencias de imprensa dos saídos da UNITA! E ainda os tratam se desertores. Afinal, para as TPAs da vida e ZIMBO, sair de um partido e passar para outro é ser-se traidor e/ou desertor?

Enquanto a cachorrada do SINSE, Gabinete de ação psicológica e os meios de comunicação do estado ladram, a UNITA cresce a olhos nus e caminha seguramente para o embate eleitoral. Ainda ontem em Benguela, a UNITA de Adalberto Costa Júnior, encheu com centenas de milhares de pessoas num comício improvisado na cidade de Benguela. Perguntem ao Nunes, governador do MPLA em Benguela, ele dirá a verdade sobre o ocorrido. Fica feio mentir para esconder-se do medo, todos sabem que o MPLA e João Lourenço nutrem um terrível medo do presidente da UNITA ACJ. Porém, isso em nada os ajudará nas próximas eleições gerais de 2022

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here