Portugal: Antigo PCA da TCUL pode ser “extraditado de Portugal para Angola”

1
305
Está detido, desde essa quinta-feira, 14 de janeiro, o antigo Presidente do Conselho de Administração da TCUL, Abel Cosme (na foto), arrolado no mesmo processo que o Ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, segundo soube a RNA de fontes em Lisboa e em Luanda. 

A detenção do antigo homem forte da TCUL, segundo estas fontes, em Portugal, foi realizada por orientação da INTERPOL, em cumprimento de uma notificação, emitida pelas autoridades angolanas.

A nossa fonte acrescenta que, neste momento, estão já em curso os procedimentos, para as autoridades angolanas requererem a extradição do arguido Abel António Costa.

O jurista, António Batalha, esclareceu, à RNA, o enquadramento jurídico-legal da detenção do antigo PCA da TCUL, em Lisboa, tendo salientado que a sua condição de fugitivo, poderá agravar a pena a ser aplicada.

Frederico Batalha antevê, também, procedimentos legais, a serem seguidos pelas autoridades angolanas, para uma possível extradição, deste antigo responsável.

Abel António Cosme foi constituído arguido pela Procuradoria-geral da República de Angola num processo relativo ao desvio de fundos do Conselho Nacional de Carregadores (CNC), um organismo tutelado pelo Ministério dos Transportes.

No dia 5 de janeiro de 2019 o Ministério dos Transportes tinha posto no Jornal de Angola o anúncio, intitulado “Pedido de Comparência”, é pedido que António Abel Cosme se desloque ao gabinete de recursos humanos do Ministério dos Transportes “afim de tratar assuntos do seu interesse”, tendo dado o prazo limite de oito dias contado a partir da data de publicação do anúncio.

Abel António Cosme era presidente do conselho de administração da TCUL desde novembro de 2017, tendo sido substituído no cargo Freitas Neto. A TCUL tem uma frota de 80 autocarros e transporta diariamente 90 mil passageiros.

O Conselho Nacional de Carregadores, é um instituto público que coordena e controla as operações de comércio e transporte marítimo internacionais. Em setembro do ano passado, as suspeitas de corrupção no CNC conduziram às detenções de Augusto Tomás ex-ministro dos Transportes, Manuel António Paulo, diretor-geral do CNC, Isabel Ceita Bragança, diretora-geral adjunta para a área de Administração e Finanças e Ismael Diogo, presidente da Fundação Eduardo dos Santos (FESA).

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here