Angola: Presidente do PRS diz que discurso de João Lourenço é “mais esperado” por ser o último

0
222
Segundo o presidente do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, efectivamente, o discurso é mais esperado por ser o último que o PR vai proferir neste mandato e por ser um discurso à nação e que visa a abertura da quinta legislatura que é a última do mandato também da Assembleia Nacional.

Portanto, observou, a expectativa é mais grande ainda, diferente e acima das expectativas habituais que temos tido porque aqui esperamos certamente uma resenha do balanço do mandato do Presidente da República, assim como da nação inteira.

Isso, para o político, com certeza eleva as expectativas dos deputados bem como do povo angolano em geral.

Sobre o pacote legislativo autárquico, um documento a ser aprovado, Benedito Daniel, disse que cada um tem o seu dever, sendo que o presidente da República vai hoje proferir o seu discurso à nação, ao passo que os deputados também terão que cumprir o seu dever, acima de tudo, porque os deputados têm dois diplomas urgentes por aprovar.

Benedito Daniel referia-se ao diploma que o Presidente da República vetou, sobre a Lei Orgânica das Eleições Gerais que tem um prazo de 15 dias a partir de hoje para que seja aprovado e também a conclusão do pacote legislativo eleitoral autárquico que falta concluir a lei da institucionalização das autarquias .

“Achamos que é pertinente e é a prioridade para a Assembleia Nacional além outras leis que vai aprovar. Estas estão na agenda prioritária da Assembleia Nacional”, disse o presidente do PRS.

O presidente do grupo Parlamentar da CASA-CE, Alexandre Sebastião André, defendeu que todos os esforços que se podem empreender, por esta altura, são insuficientes para se superar o que não foi feito.

“E também é claro que tudo que não foi feito para o bem da nação e os angolanos, não será possível fazer neste ano apenas. É incomensurável. Hoje o povo clama de fome, sede e vestuário”, disse.

Portanto, realçou, há uma série de problemas que o povo tem e este povo espera que o chefe de Estado pronuncia-se sobre a situação sócio-económica do país.

Assim, este político acredita que o presidente da República, ouvindo todos os clamores da nação, tenha vindo preparado para falar sobre a situação e criar uma oportunidade para acalentar o povo para a resolução destes problemas, em que o fundamental é o da cesta básica que hoje constitui o calcanhar daquilo para o povo viver razoável.

De acordo com o Secretário geral da Assembleia Nacional, para o próximo ano legislativo, os desafios que se apresentam são enormes, termos um ano em que a nossa maior concentração há de ser fundamentalmente na preparação das condições para o mandato seguinte.

Disse por outra que, há um conjunto de pressupostos e condições que teremos de criar já de antecedência para que os deputados do próximo mandato encontrem as condições já criadas.

Na ocasião, o deputado Lucas Ngonda da FNLA, disse que o discurso do Presidente da República é marcado de muita expectativa porque há inúmeras situações pelas quais terá de se pronunciar.

Lucas Ngonda, considerou que o país vive uma crise tremenda em todos os sectores, tendo avançado que, se o país vive uma crise política é melhor nem imaginar outros sectores que afectam directamente a população.

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here