Angola: Saiba o local do óbito, contribuições e mentiras dos assassinos

0
229

O Decreto esteve ontem no local do óbito de Inocêncio Alberto de Matos mais conhecido por Beto, estudante de 26 anos de idade, estudante do 3° ano da Universidade Agostinho Neto, frequentando o curso de Ciências da Computação.

Tal como já noticiamos a família não tem dúvida que foi a Polícia quem assassinou Inocêncio Alberto de Matos.

Deste já apresentamos em anexo uma simulação para facilmente se chegar a casa dos pais do malogrado onde se realiza o óbito.

Sociedade angolana solidariza-se

Partilhamos igualmente as coordenadas bancárias da irmão do malogrado, PAULA ALBERTO DE MATOS para a devida contribuição: APELO:

Aproveitamos o momento para agradecer a todas angolanas e angolanos que mobilizaram-se em fazer as contribuições, a família agradece. Dizer que, a família precisa muito destes apoios pois o PAI do malogrado é desemprego e não há condições para suprir as necessidades e dar o enterro condigo ao nosso irmão. IBAN: AO06 0051 0000 5143 8054 101 41 em nome de PAULA ALBERTO DE MATOS (irmã do malogrado) enviar a confirmação via WhatsApp: 998 146 101 / 923 573 961. Para outras informações: 925 670 010.

As mentiras dos assassinos.

Finalmente partilhamos aqui o documento medico que atesta a morte do estudante as 16horas do dia 11, ou seja, contrariando os pronunciamentos do Comandante Provincial de Luanda da Polícia Nacional Comissário-Chefe Eduardo Cerqueira que negava ter havido na manifestação desta quarta-feira, 11, qualquer morte fruto da acção polícia: “não tivemos nenhum morto esse individuo que supostamente está morto, está vivo” lembra-se.

Cerqueira chegou a dizer que o cidadão supostamente morto estava internado no hospital Boa Vida em Luanda: “encontra-se no internado no hospital Américo Boavida e já foi assistido” disse, quando preparavam uma falsa informação para justifcarem o assassinato do jovem.

Texto do “O Decreto”

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here