FRENTE REVOLUCIONÁRIA PARA À INDEPENDÊNCIA SOCIOLÓGICA E INTEGRIDADE DA LUNDA-TCHOKWÉ (FRISILT)

0
461
À
Sua Excelência Dr. António Guterres Secretário-Geral das Nações Unidas
=Nova-Iorque=
Assunto: COMUNICAÇÃO.
 
Excelência;
Apraz-nos apresentar a V/Excelência, que esta carta que por gesto é a primeira do ano de 2021, desejando-lhe que chega as mãos em nome do nosso povo, da FRISILT e do Movimento Nacional de libertação do Império, pela passagem do ano de 2020 na companhia de todos que juntos labutam em nome das nações unidas.
 
Excelência;
A filosofia ensinou-nos que a lógica como tal é o principio da verdade e a verdade nos salvará de qualquer situação que seja, mesmo que estejamos em algures. É nesta senda de pensamento que dirigimo-nos a V/Excelência, dar a conhecer as atitudes do executivo angolano e do seu Presidente Sr. Dr. João Manuel Gonçalves Lourenço.
 
Excelência;
No pretérito dia 24 de Dezembro do ano findo, reportamos a comunidade internacional e as nações unidas, as acções levadas a cabo pelo executivo angolano, no que tange à deportação do Comandante e General Gildo de Sousa Lova (Comandante Trovoada), fora da cadeia do Luzia para Angola, sem o conhecimento da sua família.
 
Excelência;
Segundo a nossa fonte junto do Ministério Público em Luanda, informou-nos que a ideia de transferir o Comandante e General Gildo de Sousa Lova (Comandante Trovoada), na sua terra natal para Angola, partiu do senhor Ministro do Interior, do SINSE e da PGR, onde as condições estão criadas para o seu desaparecimento físico, para que a família não tomasse conhecimento.
 
Excelência;
Como era de esperar, antes mesmo de ser transferido o Comandante e General, tinha sido ameaçado que tarde ou cedo iria ser transferido por estar toda a hora a escrever com o Presidente e o executivo angolano, para em lugar onde nem podia ver o sol a passar.
 
Excelência;
Enquanto no terreno simulava ser transferido para Luanda, na data marcada o voo que o transportou estava acompanhado por um General versado em magia africana, rumo a penitenciária de Malanje, que pelo gesto faz parte do território reclamado pelo Comandante e General.
 
Excelência;
O mais caricato que nos parece, logo que o avião aterrou na pista de Malanje, e depois dirigindo-se a cadeia de Malanje, os militares e policiais iniciaram o fogo com armas automáticas, cujo objectivo desses disparos só o comandante em chefe da República de Angola e o seu ministro do interior senhor Eugénio Laborinho, devem dizer a que se deve.
 
Excelência;
A Convenção de Viena, das Nações Unidas, estão bem claros e explícitas aquando as liberdades fundamentais de cada povo, isto quando as mesmas forem violadas, pelos estados democráticos, autoritários e liberais. Neste contexto gostaríamos de perguntar ao Senhor João Manuel Gonçalves Lourenço, Presidente da República de Angola, PGR, Ministro da Justiça e do Interior, se é lícito transportar presos a noite e acompanhados
pelas altas patentes do executivo e da polícia?
 
Excelência;
Por intermédio desta carta, louvamos as atitudes tomadas pela população de Malanje e de Angola-Luanda, em ter mostrado ao presidente angolano e o seu executivo, que o povo Lunda-Tchokwé, está firme e unido pela causa do seu império sob domínio dos Crioulos e que a todo custo pilham as nossas riquezas.
 
Excelência;
Face a esta situação, apelamos as nações unidas e a comunidade internacional, que nem com essas ameaças do executivo angolano, vamos deixar de pedir que Portugal,
formalize a independência total e completa do império, ora Protectorado conforme os acordos rubricados com os nossos antepassados.
 
Excelência;
As nossas cartas têm sido mensagens para que o governo português, as nações unidas, a Comunidade Internacional, executivo angolano, a Comunidade eclesiástica e a sociedade civil angolana, reflectisse sobre o que advir, do modo a não ser surpreendido em qualquer momento.
 
Excelência;
Já que o Presidente angolano e o seu executivo, só têm posto os olhos nos diamantes, ao invés de encontrar soluções junto de Portugal, sobre a questão este ano será crucial custa o que custar, por estarmos assistir esses episódios de mal gosto.
 
Excelência;
O presidente angolano e o seu executivo não sabe em que tipo de fogo ele está a se meter, ele não deve julgar o mel por ser doce, porque o mel até pode transformar-se em petróleo e ao mesmo tempo tornar-se combustível.
 
Excelência;
O presidente angolano deve saber que Katchokwé está em toda a parte do país que ele julga ser dele, que ele mesmo vá agora ao Uíge ao encontro do Muana Uta, ou mesmo a África do Sul ao encontro do ZULU, e perguntar se não temo-nos comunicado.
 
Excelência;
Se ele julga ser Umbundu, porque é que ele ao invés de construir uma cidade no Lobito, agora está a construir uma grande cidade em Kamowa/Cassanje, no Lualaba? Para nós isto não passa de uma brincadeira onde ele está a fitar os olhos do povo angolano com falsas reformas e um falso combate a Corrupção, onde isto não passa de uma perseguição aos membros do executivo da era José Eduardo dos Santos por causa da sua vingança, onde o povo é que está a pagar o preço.
 
Excelência;
Se Angola não tem dinheiro, onde é que está a sair o dinheiro que o senhor João Manuel Gonçalves Lourenço está a construir com ele a grande cidade no Shaba/Lualaba?
Queremos ver a sua victória no próximo congresso do seu partido.
 
Excelência;
José Eduardo dos Santos conhecia o Comandante e General Trovoada, porque é que ele não o matava? Esta pergunta somente o senhor José Eduardo dos Santos, poderá responder.
Em Luanda, não existe nenhuma história do Senhor José Eduardo dos Santos, o Senhor João Ernesto dos Santos «Liberdade» sabe disto e só se mantém calado por causa do cargo que ostenta no seio do executivo de João Manuel Gonçalves Lourenço.
 
Excelência;
O presidente angolano casou-se na Igreja Católica, mas ele nunca se preocupou em saber quem Katchokwé/Judeu, e se ainda não sabe que vá em Roma questionar o Papa lho dirá.
 
Excelência;
Até os partidos políticos angolanos já não trabalham para a vontade do povo, porque todos almejam alcançar o poder para poderem saquear bem as riquezas existentes no nosso solo, até a UNITA que diz ser defensor da democracia está calada perante esta situação que ocorre com o General e Comandante Trovoada.
 
Excelência;
Estes partidos terão a cara de pau de dizer que queremos vencer as autarquias para fazer oque? Se quando se violam os direitos e liberdades fundamentais dum cidadão eles em concluo com o executivo angolano preferem manter-se calados.
 
Excelência;
Esta é a informação que queríamos dar a V/Excelência e as Nações Unidas, sobre o destino do Comandante e General Gildo de sousa Lova, que o executivo angolano transferiu na calada da noite do dia 24 de Dezembro de 2020, da Cadeia do Luzia para a Cadeia da Damba a 120 Km, da cidade de Malanje para que não possa ser visto por ninguém por que ele está no lugar do Savimbi, conforme as nossas fontes junto dos órgãos de Justiça angolana em Malanje nos informaram.
 
Excelência;
Mesmo que se fosse encarnar o Savimbi isto não é nenhum problema, até porque Savimbi é Katchokwé, o pai é que é Umbundu mas ele é Kaluimbi da linhagem de Kaiambi Kangombe.
 
Excelência;
Esta comunicação é extensiva a Comunidade Internacional, ao Povo Lunda-Tchokwé na diáspora, a Amnistia Internacional e Direitos Humanos.
 
Excelência;
Para terminar pedimos a V/Excelência e as nações unidas para persuadir as autoridades portuguesas, tomarem uma atitude responsável e cumprir com as suas obrigações.
 
Lunda, 04 de Janeiro de 2021.
 
O Auto-Comando da FRISILT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here