Angola: O MIREX é como se fosse uma Noiva que não merece ser levada ao altar

0
287
O MIREX é um dos Ministérios que mais tem prejudicado o Estado nesses últimos 15 anos, centenas de milhões de dólares são gastos regularmente em prol das nossas embaixadas e consulados, mas as nossas Missões diplomáticas não conseguem corresponder com as aspectivas daquilo que é gasto pelo Estado, não fazem correctamente o seu trabalho, os processos e os documentos dos cidadãos demoram muito para serem solucionados, a sua dinâmica é muito lenta, a burocracia e os procedimentos internos não são eficazes nem eficientes, e o divertimento exagerado (danças, farras, festas, maratonas) por parte dos diplomatas é um problema grave a se ter em conta, só diminuíram o ritmo por causa da pandemia. Sinceramente as instituições diplomáticas angolanas funcionam super mal.
 
O MIREX continua enviando diplomatas mal preparados para representar Angola no estrangeiro, diplomatas sem capacidades e sem pré-desposição técnica naquilo que é exigido pela diplomacia, somos um fracasso a nível de política externa. Os recursos humanos seleccionados pela incompetente Administração do MIREX são atrapalhados, não conseguem dar conta do recado, é evidente a falta de conhecimento, por isso defendo o tempo todo a necessidade de reformas sérias no MIREX, começando pelo departamento dos recursos humanos, é aí onde está o principal problema, porque se colocas um “tolo” a dirigir a sua empresa, verás que dentro de pouco tempo a sua empresa em vez de dar lucros irá a falência, tal igual é o MIREX, é uma empresa que só tem prejuízos, e o Estado como proprietário não tem nada a ganhar, porque os que estão no comando criaram um abismo profundo dentro do próprio MIREX, um abismo além de assustador é tão misterioso e complexo, que somente um novo dirigente forte, exigente, competente, com programa e princípios poderá mudar isso.
 
Faz muito tempo que o MIREX perdeu o Norte, a própria direcção do MIREX já nem sabe o que fazer para melhorar o que nunca esteve bem, apenas pioram o que sempre esteve mal, é tudo um fracasso, é um círculo vicioso. Tudo isso mudaria caso promovessem novos autores no MIREX, caso promovessem jovens competentes com visão político-diplomática de alto nível, jovens qualificados e academicamente preparados, mas não é isso que acontece, em vez disso promovem cada vez dentro do MIREX o nepotismo, a corrupção e o tráfico de influências, por isso é notável o número excessivo de embaixadores incompetentes, de diplomatas sem programas e sem projectos de mandato, sendo assim o que podemos esperar da nossa diplomacia? A resposta é simples: fracasso, fracasso total na arena internacional.
 
A decepção como sempre só vem de quem tanto amamos, e eu Leonardo QUARENTA (diplomata por excelência), encaro o MIREX como uma Princesa preste a ser levada ao altar por ser tão linda, coberta de jóias e brincos caros, banhada de perfumes, diamantes e pérolas preciosas, e com um vestido cor de rosas que deixa todo o Mundo encantado e maravilhado, mas com o tempo conheci bem Ela (o MIREX) e decidi não levá-la ao altar, guardei o anel do nosso noivado, só a darei caso Ela deixar de lado às suas práticas tristes.
 
Tudo isso parece poesia ou contos de fada, mas não é disso que se trata, a questão aqui é a desordem que a cada dia que passa é sete vezes maior dentro das nossas embaixadas e consulados, o corpo diplomático angolano já não consegue esconder a sua incompetência, se alguém tiver dúvidas do que estou dizendo, dirigem-se numa das nossas instituições diplomáticas, vereis que não há dinâmica, encontrareis diplomatas a verem filmes ou corridas da Moto GP ou Fórmula 1 de Lewis Hamilton. Não há nada de mal nisso, o grande problema é que não conseguem levar em frente a nossa diplomacia, não têm estratégias diplomáticas, não criam projectos para atrair investimentos estrangeiro no País, é esse o grave problema.
 
Estou falto de dizer ao MIREX o que deve ser feito para estarmos no topo da arena internacional, mas quanto mais falo e dou sugestões concretas mais a Administração do MIREX riem-se de mim como se fossem cômicos e fanáticos, ignoram as minhas propostas fingindo serem inteligentes e visionários, mas como a «prática é o critério da verdade», fica claro o quanto são incapazes, sem domínio técnico no campo diplomático-consular, sem estratégias, sem racionalização projectual em volta daquilo que é a diplomacia moderna.
 
Mais uma vez repito: o MIREX precisa de novos autores para dirigirem o barco das nossas embaixadas e consulados. Os embaixadores, os cônsules gerais e tantos outros diplomatas incompetentes e àqueles cima da idade, precisam ir pra reforma e substituídos por jovens dinâmicos e qualificados, é hora de dar oportunidades à nova geração.
 
A diplomacia moderna não tem nada haver com perseguição, não tem haver em perseguir as pessoas como fazem grande parte dos nossos diplomatas que perseguem angolanos igual (filhos da mesma Terra), perdem tempo praticando espionagem, ao mesmo tempo praticam muitíssimo mal a tal dita espionagem, fazem tudo sem regras e de forma mecânica. A espionagem tem regras mas os diplomatas angolanos (aqueles enviados pelo SINSE, SIE, SISM, MINDEN, MININT-SIC) praticam uma espionagem de tipo mecânico, uma espionagem arcaica e muito fora das regras da verdadeira espionagem. Só sabem perseguir inutilmente o angolano no exterior, em vez de preocuparem-se em criar projectos para catapultar Angola no contexto internacional e mundial, só sabem espionar, desse jeito serei obrigado a ensiná-los as regras e a deontologia da espionagem, em tudo há regras.
 
O MIREX precisa dar lugar aos jovens caso o contrário o MIREX será tomado de assalto por alguém que tem programa e projecto sério e concreto de política Externa (EU e todos os meus seguidores estrategicamente preparados no campo político-diplomático), porque o que está em causa qui é o País: Tudo por Angola, por Angola e pelos angolanos.
 
O.B.S: Diplomaticamente sou um tecnocrata altamente preparado e qualificado, tal como aprendi com alguns dos meus professores americanos o mais importante são os resultados (eu trabalho com resultados), por isso sou mais prático do que teórico. E seguramente caso fosse Ministro das Relações Exteriores de Angola, mais de 20% dos funcionários volontariamente abandonariam o MIREX, porque trabalho com programas, projectos e metas por atingir. Os incompetentes fugiriam antes mesmo de eu tomar posse, porque estão habituados a não serem fiscalizados, comigo toda essa brincadeira acabaria. Se meto a mão na “massa” é pra ter resultados, e se tu és o meu melhor amigo, irmão, primo, namorada ou meu filho, se não mostrares trabalho ou competência serás o primeiro a ser despedido, uma coisa é trabalho outra coisa é amizade ou laço familiar. Não misturo as coisas, porque trabalho com resultados. Sem resultados não há progresso.
 
Eu e a Diplomacia a Diplomacia e Eu
 
 Leonardo Quarenta – O Diplomata
 
Doutorando em Direito Constitucional e Internacional
 
Mestrado em Relações Internacionais e Diplomacia
 
Master em Direitos Humanos e Competências Internacionais
 
Curso de Alta Formação em: Conselheiro Civil e Militar

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here